Home»Destinos Nacionais»Pernambuco»Fernando de Noronha»Roteiro de 3 dias em Noronha: Dicas, preços e muito mais!

Roteiro de 3 dias em Noronha: Dicas, preços e muito mais!

0
Shares
PinterestGoogle+

No último feriado finalmente conheci Fernando de Noronha, ilhota que meu marido já esteve por quatro vezes, sendo a primeira vez agora comigo.

Tínhamos somente três dias em Noronha, mas foi suficiente pra conhecer os principais pontos e curtir, mas se quiser ficar mais tempo é altamente recomendável. 🙂

Como o custo da passagem aérea beira o preço de uma passagem internacional, ficar muito pouco tempo pode não compensar.

Pra entrar em Noronha é necessário pagar a Taxa de Preservação Ambiental, que reflete muito no custo total de sua viagem. Como ficamos 3 dias, tivemos que pagar R$220,56 por pessoa. Acesse o site com antecedência e pague ainda de casa pra não perder tempo em fila no desembarque no aeroporto. Tenha em mente que a taxa é cobrada de acordo com o número de dias de estadia na ilha.

Nos hospedamos na Pousada Lenda das Águas, localizada perto do Restaurante Xica da Silva, um dos mais conhecidos da ilha.

A Pousada era simples mas super acolhedora, com pessoal bastante competente, gentil e eficiente. O quarto tinha ar-condicionado, cama confortável e era super limpo, o que contribuiu para o sucesso de nossa estadia.

Além disso, diariamente é servido um chá da tarde gratuitamente, ótimo pra repor as energias depois de um dia de passeio, quando ainda está cedo para jantar. 🙂

O hotel oferece também traslado de chegada no aeroporto, sendo que precisei entrar em contato com o hotel diretamente pra agendar o horário. Porém, deu tudo certo.

Essas são as embarcações que levam suprimentos para a Ilha

No primeiro dia focamos em conhecer as praias mais “urbanas” – se é que podemos dizer isso de Noronha. Como no segundo dia faríamos o “Ilha Tour”, que falarei mais à frente, seria um bom Start pois essas praias não estão inclusas no passeio: Praia do Cachorro e Praia do Meio.

Se você está acostumado com conforto em praias, esqueça: não há infraestrutura pé na areia nenhuma, tampouco vendedores ambulantes. É só você e a natureza, como não poderia deixar de ser. 🙂

Praia do Cachorro
Escadaria que leva à Praia do Cachorro
Praia do Cachorro
Praia do Cachorro – Noronha
Noronhe-se
Noronha

O acesso à Praia do Cachorro se dá através de uma escadaria de tamanho mediano, e com algumas pedras no caminho. Porém, é tranquilo e tem um chuveiro de água doce pra tirar o sal da pele.

Dependendo da maré, dá pra visitar o Buraco do Galego, que fica logo ao lado, mas só dá pra passar com a maré baixa.

Tentamos acessar a Praia do Meio por uma trilha mas não conseguimos (tempo ruim e piso escorregadio)
Trilhas em Noronha

De lá emendamos pra Praia do Meio, onde tem um bar bastante requisitado no horário de pôr do sol. Como ainda era cedo, preferimos não ficar por lá. Tentamos acessar a praia do lado por cima das pedras por causa da maré alta, mas não conseguimos.

O caminho que parecia curto tornou-se longo e perigoso, com risco de uma onda bater e nos derrubar nas pedras, o que é bem arriscado. Pra completar, começou a chover e ficou tudo bem liso. Voltamos.

Praia do Meio

Demos um tempo na Praia do Meio e a chuva desanimou, então preferimos andar pela cidade atrás de passeio pro dia seguinte. 

Fechamos dois passeios com a Agência Primeiríssima e alerto que levem dinheiro em espécie suficiente, pois é sempre mais barato. O combo, ilha tour + passeio de barco, se fosse no cartão sairia R$350, à vista em dinheiro o preço caiu pra R$320 (valores 2019).

Com os passeios fechados voltamos pro hotel pra tomar banho e nos arrumar pra ir no ICMBio, local que podemos adquirir o cartão do parque nacional, obrigatório para visitar diversas praias, como a do Sancho, por exemplo.

O cartão é válido por 10 dias e custa R$106 para brasileiros, sendo a tarifa em dobro para estrangeiros – o que achei no mínimo absurdo. A tarifa pode ser paga em cartão de crédito.

Já com o cartão em mãos nos dirigimos à palestra do Projeto Tamar, que fica ali no mesmo lugar e acontece diariamente sempre às 20h. Cada dia eles abordam um tema diferente, que pode ser sobre tubarão, tartarugas, etc.

Estive na palestra sobre tartarugas e foi uma verdadeira aula! Os palestrantes possuíam bastante domínio sobre o tema e compartillharam curiosidades conosco que eu nunca saberia se não tivesse ido. Vale muito a pena e é gratuito!

Projeto Tamar

De lá fomos jantar e abordei em outro post minhas escolhas gastronômicas.

No dia seguinte, às 8h, a agência foi nos buscar no hotel para o passeio Ilha Tour, que é a melhor maneira de conhecer a ilha pra quem não tem muito tempo. 

O bacana é que como esse passeio percorre via terrestre toda extensão da ilha em suas principais praias, é uma ótima opção para ter um panorama geral do local e se programar pra voltar outro dia apenas nos lugares que mais gostou. 

Nosso passeio abrangeu os seguintes pontos de interesse, exatamente nessa ordem:

  • Praia do Sancho
  • Cacimba do padre
  • Baía dos porcos 
  • Praia do Bode
  • Praia do Leão 
  • Buraco da Raquel
  • Praia do Porto
  • Praia do Boldró

Além dessa, fomos na Baía do Sueste (Mar de Fora),  onde avistamos tubarões de pertinho. O mar é bem calmo e recomenda-se o uso de colete flutuador.

Algumas praias foram somente passeio de contemplação, sem paradas pra banho.

É importante saber que em Noronha há duas divisões tratando-se de praias: Mar de Dentro, que engloba as praias mais famosas e com água com coloração turquesa mais clara, e Mar de Fora, mais profundo, com maior influência dos ventos e geralmente com águas mais agitadas. As praias citadas na lista acima pertencem ao Mar de Dentro – exceto Sueste.

Baía do Sueste – Noronha

Infelizmente no dia do nosso passeio choveu e isso pode ter atrapalhado um pouco, especialmente pela manhã, justo quando visitávamos o Sancho. 

O acesso ao Sancho pode assustar pois se dá através de uma escadaria vertical dentro de uma gruta, passando por lugares estreitos e super apertados. Depois disso, uma escadaria nos espera. E depois, o paraíso, com direito a alguns mirantes espetaculares pelo caminho. 🙂

É necessário acessar essa zona de controle e apresentar o cartão de acesso ao Parque Nacional
É necessário acessar essa zona de controle e apresentar o cartão de acesso ao Parque Nacional
Praia do Sancho
Mirantes da Praia do Sancho
Praia do Sancho
Mirante com vista pra Baía dos Porcos: Cartão-Postal!
Cenários como esse da foto são bem comuns então evite carregar peso, sapatos escorregadios, etc. Essas são as pedras de acesso à Cacimba do Padre
Na companhia dos Dois Irmãos!
Escadaria que leva ao Sancho

Evite a todo custo carregar mochilas grandes e pesadas, pois dependendo do tamanho você nem conseguirá passar direito na escadaria da gruta quando for ao Sancho. 

O mar estava agitado, não estando portanto no seu melhor dia para banho, porém muita gente entrou mesmo assim. Eu preferi procurar uma piscina natural que se formou e ficar ali, até porque confesso que fiquei com medo dos tubarões que avistamos lá de cima.

Tubarão é algo muito comum em Noronha, mas diferente da fama dos que tem na capital, Recife, os de lá – reza a lenda – não atacam.

No almoço fizemos uma pausa de 1h num restaurante na Praia do Bode, que apesar de bem simples servia uma comida muito gostosa.

Pude ver de perto alguns tubarões quando tomava banho no raso na Praia do Porto, uma das praias com mais vida marinha. Além dos tubarões, vimos tartaruga e meu marido viu uma arraia gigante. Se puder, entre no mar com sapatilha de mergulho pra evitar pisar no que não deve rs.

Não vou discorrer uma a uma das praias, pois todas são lindas e é difícil eleger as melhores.

Finalizamos o passeio na Praia do Boldró, ponto de encontro para o pôr do sol – que não ocorreu nesse dia por causa do tempo nublado. Porém, caso esteja na ilha num dia ensolarado, não deixe de ir pra um fim de tarde. Outro fim de tarde bem badalado é do Bar do Meio, que conta com boa infraestrutura, música e bons drinks.

No dia seguinte acordamos cedo pra fazer um passeio de barco com a mesma agência. Primeiramente eles nos levaram para alugar equipamentos de mergulho, não obrigatórios, mas que eles vendem como “imperdíveis.  Acabei alugando pé de pato, máscara para snorkel e usei somente a máscara.

Não recomendo o pé de pato caso não vá mergulhar profundo, pois é pesado e é só mais um trambolhão pra carregar – além da despesa extra e totalmente desnecessária. Não caia no papo da agência, que possivelmente ganha comissão.

O passeio parte da Praia do Porto e percorre os principais pontos da ilha, muitos dos que vimos no dia anterior, porém sob a perspectiva marítima. Além disso, fazemos uma parada na Praia do Sancho pra banho, porém em alto mar, sendo proibido alcançar a faixa de areia.

Praia do Porto
Praia do Porto – Noronha

Nesse dia, felizmente, fez sol e a paisagem estava linda. O passeio dura aproximadamente 3h e São 3h passando por lugares incríveis e paradisíacos, às vezes na companhia de golfinhos que acompanham a embarcação. Coisa mais linda é vê-los soltos na natureza! Pra mim, que só tinha visto golfinho no lixo de Sea World, foi um sonho! 🙂

Golfinhos em Noronha
Os golfinhos acompanham as embarcações com o intuito de proteger as pessoas dos tubarões
Passeio de barco em Noronha
Passeio de barco em Noronha
Praia da Atalaia: Um dos melhores lugares para mergulho livre da ilha. Só pode ser acessada na maré baixa e mediante agendamento prévio no ICMBio
Roteiro de 3 dias em Noronha
Praia do Porto
Noronha e suas paisagens espetaculares
Passeio de barco em Noronha
Passeio de barco em Noronha
Passeio de barco em Noronha
Não parece o formato de uma tartaruga?
Ponta da Sapata – o finalzinho da ilha

OBS: Caso seja sensível ao balançar do barco, sugiro que leve um remédio pra enjoo, pois pode chacoalhar em alguns pontos.

De lá fomos embora para outra praia, por nossa conta, e rumamos até a Praia da Conceição. Apesar da vista linda, não me encantei. Como o acesso se dá por uma “rua” super esburacada, repleta de pedras e ruim, caminhar até ali pode ser um sacrifício.

A cara de pau que habita em mim pediu uma carona de buggy pra um casal que por ali passava, e segui até à Praia do cachorro. De lá, andamos até o ponto de ônibus e pegamos um busão até a Praia do Bode, que havíamos visitado no dia anterior e que eu tinha gostado muito.

O ônibus da ilha custa R$5 e é bem ruim, porém é a opção mais econômica de se transportar, já que o táxi custa uma pequena fortuna.

Ficamos na Praia do Bode e dali daria um belo pôr do sol, que também não rolou esse dia. Tomamos muito banho de mar, banho em piscina natural, e quase anoitecendo fomos embora. Já era nosso último dia na ilha e eu já estava com saudade daqueles poucos, mas intensos dias.

Praia do Bode – Noronha
Fim de tarde na Praia do Bode
Caso o turista mate os animais a multa é altíssima: beira os R$10.000,00.
E eles estão por todo canto!
NORONHE-SE AO MENOS UMA VEZ NA VIDA!

Ao retornar tomamos banho e saímos pra jantar, e então fechamos com chave de ouro nossa estadia na ilha da magia.

Noronha é um destino espetacular, tranquilo, um Brasil intocado e repleto de surpresas. Caro? É sim, como uma viagem internacional – da passagem aérea aos restaurantes. Porém é o tipo de lugar que vale a pena e que com certeza fica marcado na memória. 

A simplicidade, a beleza natural, a aura de Noronha e o clima é algo inexplicável, que só quem já foi, entende. 🙂

Post anterior

Onde comer em Noronha

Next post

6 restaurantes pra conhecer em São Paulo!

Sem comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.