Home»Destinos Nacionais»Parque das Ruínas, em Santa Teresa

Parque das Ruínas, em Santa Teresa

0
Shares
PinterestGoogle+

Já tinha um tempo que eu queria conhecer o Parque das Ruínas e não dava certo. Aproveitei a oportunidade quando fui conhecer um estabelecimento em Santa Teresa e aproveitei pra curtir um pouco o bairro mais artístico do Rio de Janeiro. 🙂

Santa Teresa, apesar de ser um bairro bem central, é um bairro cujo acesso não é tão simples quanto parece. Taxistas fazem cara feia pra subir, Uber e outros carros de aplicativos também não são dos mais fãs. Isso se deve ao fato do bairro ser localizado num terreno de ladeiras enormes e de paralelepípedos, dificultando o acesso de carro.

Lembro que quando noivei, em 2012, ficamos hospedados num hotel no bairro e não havia Uber essa época, ou seja, ficamos reféns dos táxis e foi bem complicado.

A vista do Parque das Ruínas
A vista do Parque das Ruínas

Para os turistas, o mais indicado é subir o bairro no bonde de Santa Teresa, que passa por cima dos Arcos da Lapa e parece ser bem interessante. O bonde parte da Rua Lélio Gama, próximo à estação de metrô Carioca, e geralmente sai de 15 em 15 minutos a um custo de R$20 ida e volta.

Caso vá de bonde, a descida mais próxima ao Parque das Ruínas é a com destino ao Largo Do Curvelo, de onde você deverá andar mais ou menos 450m até o Parque. Lembre-se que o piso é todo de paralelepípedo, então use um calçado bem confortável.

Caso opte pelo ônibus, o circular n° 014 (Paula Matos – Castelo) passa na Estação Carioca de metrô e é bem tranquilo. Eu, na ocasião, subi de Cabify e desci de ônibus, pois na volta praticamente não tem carro de aplicativo disponível na região. Evite ir de carro, pois não há estacionamento.

O Parque era a antiga casa de Laurinda Santos Lobo, uma mecenas que viveu no período da Belle Époque. A residência era ponto de encontro do modernismo e palco de inúmeros saraus promovidos por Laurinda, frequentado por artistas  como  Tarsila do Amaral e Villa Lobos. Ela, contudo, não possuía herdeiros, o que ocasionou após sua morte na transformação de sua residência em ruína, que pertence atualmente à prefeitura da cidade.

Parque das Ruínas
Parque das Ruínas

A entrada no Parque das Ruínas é gratuita e é um convite aos amantes de fotografia, pois de lá podemos descortinar paisagens tanto do centro da cidade quanto da Baía de Guanabara.

Apresentando o bairro pra uma amiga que veio me visitar
Apresentando o bairro pra uma amiga que veio me visitar
Apresentando o bairro pra uma amiga que veio me visitar
Apresentando o bairro pra uma amiga que veio me visitar
Atenção: Para ensaios fotográficos é necessário agendamento pelo e-mail: parquedasruinas.cultura@gmail.com. Os ensaios são autorizados de terça a sexta, de 8h às 18h.

Há uma extensa programação no local, que deve ser verificada com antecedência, pois sempre muda. Sugiro que fique atento ao facebook deles, pois sempre divulgam a programação lá. Apresentações de teatro, exposição de obras de arte e shows de diversos artistas são os mais comuns, além de aulas de yoga. 🙂

Centro do Rio de Janeiro
Centro do Rio de Janeiro

O ambiente é bem familiar e ótima opção pra levar crianças, principalmente naqueles dias que não estamos muito a fim de ir à praia, além de ser uma ótima pedida pra desacelerar e tomar um café num ambiente gostoso.

Quanto à segurança, não me senti insegura em momento nenhum, mas não fiquei dando sopa com meus pertences no meio da rua. Já dentro do Parque achei bem tranquilo e vi muitas pessoas com câmeras profissionais e etc. Eu mesma estava com minha Gopro.

Adorei o lugar, achei super fotogênico e com um clima delicioso! 🙂

Quem conhece?

Precisando de hospedagem no Rio? Faça sua reserva no booking pelo meu blog! O preço não muda nada e você ainda ajuda o blog a se manter vivo.

Mais informações: 

Endereço: Rua Murtinho Nobre, 169, Santa Tereza
Telefone: (21) 2215-0621 – 2224-3922
Funcionamento: Terça-feira a domingo, das 8h às 18h.
Facebook: Parque das Ruínas

Post anterior

Como é o Restaurante Le Blond, comandado por Claude Troigros

Next post

Onde comer Pão de queijo em BH: A Pão de Queijaria

2 Comments

  1. Vanessa Tavares de Souza
    19/08/2018 at 9:19 am — Responder

    Amei as dicas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.