Home»Destinos Internacionais»Chile»Santiago»O que fazer em Santiago durante uma conexão

O que fazer em Santiago durante uma conexão

0
Shares
PinterestGoogle+

Finalzinho de dezembro estive em Santiago do Chile durante uma conexão e vou compartilhar com vocês opções do que fazer na cidade em pouco tempo. Pra quem não sabe, o hub da Latam fica na capital chilena, então há muitos voos para o país vizinho, inclusive com a possibilidade de um stopover gratuito.

Meu voo tinha como destino final Montevidéu, mas havia uma conexão de 15h em Santiago, o que possibilitou que eu conhecesse um pouco a cidade e ficasse com gosto de quero-mais. 🙂

Chegamos na capital chilena na madrugada de sexta pra sábado, e fomos direto pro Hotel Casa Zañartu, onde nos hospedamos.

Havia lido em muitos blogs reviews positivos sobre esse hotel, que pra mim deixou muito a desejar. Não havia ar-condicionado no quarto, tivemos que ficar chamando um tempão alguém pra abrir a porta pra entrarmos de madrugada (mesmo a recepção sendo 24h), nos cobraram o café da manhã mesmo tendo efetuado reserva com café incluso e o dispenser do xampu e condicionador estava quebrado, o que causou uma melequeira no piso do banheiro que deixou super escorregadio e perigoso.

Apesar disso, a localização é muito boa pra quem não pretende alugar carro, pois dá pra fazer bastante coisa a pé ou de metrô, que é super perto. Em geral, é um ambiente charmosinho, porém, em minha próxima visita a Santiago certamente escolherei outro hotel.

Caso você esteja desembarcando no Aeroporto de Santiago e não pretenda alugar carro, saiba que Uber não é muito bem visto ainda por lá, o que pode gerar uma baita dor de cabeça. Tratando-se de aeroporto, os turistas ficam a mercê dos táxis e das empresas que oferecem transfer, que pode ser privativo ou compartilhado. Já para andar na cidade, funciona normalmente.

Escolhemos a opção do Transfer compartilhado, que fizemos diretamente no balcão da Transfer Delfos dentro do aeroporto antes mesmo de desembarcar. Há varias empresas atuando no local e recomendo que perguntem o preço em mais de uma pra ter uma ideia. Acabamos fechando com a mais barata (CLP 13.800) , que levava numa Van vários passageiros. Por sorte, fomos os primeiros a desembarcar, mas não é a opção ideal caso você esteja com pressa, pois pode ter o azar de ser o último da rota. Além do mais, é necessário a Van encher para que partam, o que pode atrasar ainda mais.

Já instalados no hotel, dormimos e colocamos as energias em ordem pro dia seguinte, que seria muito agitado.

Tínhamos um total aproximado de 14h de conexão, sendo que muitas dessas horas seriam gastas dormindo, por ser de madrugada. Então, líquidos, tivemos aproximadamente 5h, já considerando o tempo que iríamos gastar pra voltar para o aeroporto e almoçar antes de partir.

Após tomar café da manhã caminhamos até a Plaza de Armas, que fica a 850m do hotel. Essa é a praça mais importante da cidade, onde fica o marco zero e grandes edifícios históricos como a Catedral, o Museu Pré-Colombiano, a antiga sede dos Correios, o Palacio de La Moneda e o edifício que abriga a sede do governo local. Algo que se destaca na Praça é a estátua de Pedro de Valdivia, o fundador da cidade.

Plaza de Armas Santiago
Plaza de Armas
Santiago Chile
Conexão em Santiago: Visite a Plaza de Armas
Figuras históricas do Chile
Estátuas da Plaza de Armas
Museus de Santiago
Museu de Arte Pré-colombiana

Dica: Caso sua estadia em Santiago se dê no 1° domingo do mês, aproveite pra conhecer o Museu de Arte Pré-Colombiana, que é gratuito nesse dia.

Como saí pra passear cedo, estava bem tranquilo e sem muitos turistas, o que possibilitou tirar mais fotos. Em compensação, não pude entrar nos lugares por estarem fechados e por eu não ter muito tempo. Andei por ali, tirei foto e segui para o Paseo Bandera, famosa rua colorida que chama atenção de todos. É uma rua de pedestres, repleta de edifícios bem conservados, restaurantes, dezenas de casas de câmbio e muita cor! Objetos, esculturas, assentos e mobiliários obras de designers fazem sucesso.

Paseo Bandera - Chile
Paseo Bandera
Conexão em Santiago
O que fazer em Santiago durante uma conexão: Tirar muitas fotos na Paseo Bandera!
Esculturas do Paseo Bandera
Paseo Bandera – Santiago do Chile
Casas de Câmbio em Santiago
Casas de Câmbio Paseo Bandera

De lá, como não tínhamos internet no celular, voltamos pro hotel pra pedir um Uber e seguir para a próxima parada: Cerro San Cristóbal, localizado no elegante bairro da Bellavista.

Como não tínhamos muito tempo, tivemos que optar por um dos dois mirantes mais interessantes da cidade, e fiquei com muita dúvida entre esse e o Sky Costanera, conhecido por ser o edifício mais alto da América Latina e que oferece vistas incríveis de Santiago e da Cordilheira dos Andes.

Sky Costanera
Sky Costanera se destaca junto aos demais edifícios da capital chilena

Uma corrida de Uber do Centro Histórico de Santiago para o Cerro San Cristóbal dá em média CLP 3.300 (R$20,32 no câmbio da época da minha viagem).

Já no Cerro, compramos os ingressos na hora e, apesar de haver fila, foi bem rápido. O ingresso para subir e descer ao topo do Cerro de teleférico custou 6.500 CLP. Acessamos o Parque da entrada Oasis, mas é possível também acessar da entrada Tupahue, cujo preço varia. A parada Tupahue, intermediária, é a que dá acesso ao zoológico da cidade.

A capacidade do teleférico é de até 4 pessoas, é um passeio muito gostoso e tem duração aproximada de 10 minutos. Tivemos sorte de ir com um casal colombiano muito simpático que tirou várias fotos nossas. Lá no alto caminhe sem pressa pra apreciar a vista panorâmica de Santiago do alto, emoldurada pela paisagem da Cordilheira dos Andes. Como fomos no verão, quase não havia neve, e estava bastante calor na cidade. Além do calor, achei a cidade super seca, o que fez com que sentisse sede com muita frequência.

Cerro San Cristóbal - Santiago
A vista do Cerro San Cristóbal
Cerro San Cristóbal
Cerro San Cristóbal
Como ir de teleférico para o Cerro San Cristóbal
Teleférico Cerro San Cristóbal
Cerros de Santiago
É possível levar até bicicleta!

Como Santiago é uma cidade com o ar bastante poluído, é normal após muito tempo sem chover não conseguirmos ver direito a paisagem da Cordilheira, sendo ideal fazer o passeio de mirantes e afins em dias de sol pós-dia de chuva, que leva um pouco da poluição embora.

Lá no alto tem uma área coberta de lanchonetes, uma capelinha de pedra muito bonita, uma loja de souvenir e o Santuário de Nossa Senhora da Conceição, onde o Papa João Paulo II rezou uma missa quando esteve no país.

Capela de pedra Cerro San Cristóbal
Dentro da belíssima Capela de pedra
Santuário de Nossa Senhora da Conceição Santiago
Santuário de Nossa Senhora da Conceição
Paredes Santuário de Nossa Senhora da Conceição
Dentro do Santuário de Nossa Senhora da Conceição
Santuário de Nossa Senhora da Conceição
Estátua de Nossa Senhora da Conceição

O Cerro San Cristóbal tem 880 metros de altura e além da opção do teleférico, que é a mais cômoda, é possível acessar o topo de carro ou caminhando, o que requer um bom nível de preparo físico por causa da inclinação.

Cerro San Cristóbal
Informações sobre o Cerro San Cristóbal

Após passear bastante no Cerro, descemos e pedimos um Uber, para onde partiríamos rumo ao aeroporto para seguir viagem. Decidimos almoçar no aeroporto, que tem algumas opções de restaurantes, e então não nos preocuparmos com horário.

O trânsito em Santiago é conhecido por ser intenso, então fique atento a isso. Como minha estadia se deu num final de semana, naturalmente acabou sendo mais tranquilo e fiquei um pouco mais à vontade.

Minha conexão em Santiago chegou ao fim e deixou muito gosto de quero-mais, pois achei a cidade bonita, organizada e com um certo ar europeu. Confesso que fiquei impressionada e com muita vontade de voltar logo. Por falar em “ar europeu”, a moeda obviamente não é euro mas o preço das coisas é bem elevado, talvez um pouco mais caro que o eixo Rio – São Paulo.

La Pausa Aeroporto de Santiago
Quanto gastar pra almoçar no Aeroporto de Santiago

Quanto ao câmbio, optei por fazer no aeroporto apenas um pouquinho para pagar entradas, souvenires e alguma besteirinha. Como o hotel já estava pago e andamos de Uber, não foi necessário trocar muito. O pouco que sobrou gastei no Duty Free, que não tem preço muito interessante por ser tudo taxado em dólar. Ainda assim, é bastante organizado.

Fizemos os passeios todos por conta própria, sem agendamento prévio de nada, sem contratar agência e sem ter chip de internet no celular, o que foi relativamente fácil, pois nos pontos turísticos havia wi-fi disponível. Esse roteiro foi a maneira mais independente, objetiva e econômica que encontrei de conhecer Santiago numa conexão.

Algo que gosto sempre de recomendar quando em outro país por pouco tempo: ande de Uber! Optar por esse tipo de transporte é sempre uma ótima opção para conhecer e conversar com o povo local – e em Santiago não seria diferente. Os motoristas foram super simpáticos, falaram bastante sobre a cidade de forma positiva e responderam nossas dúvidas, o que acho sempre válido quando visitamos um lugar novo.

Caso você tenha mais umas horinhas não deixe de conhecer o Sky Costanera e me contar, pois parece ser imperdível ! 🙂

Post anterior

Como ir do Aeroporto de Guarulhos até a Paulista de trem

Next post

O que fazer em Colonia del Sacramento

Sem comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.