Home»Destinos Nacionais»São Paulo»Holambra»O que fazer em Holambra em 1 dia

O que fazer em Holambra em 1 dia

0
Shares
PinterestGoogle+

Recentemente fiz uma viagem bate-volta pra Holambra, a capital das flores do Brasil. Localizada a 130 km da capital paulista, a cidade abriga a maior exposição de flores da América Latina, a Explofora.

O evento acontece anualmente todo mês de setembro e atrai cerca de 35.000 turistas pra pequena cidade de 14 mil habitantes. Justamente por isso, pra quem quer fugir de lotação talvez a época do evento não seja a mais indicada. Deixei pra ir no comecinho de outubro, primavera, quando a Explofora já havia terminado. 🙂

COMO CHEGAR EM HOLAMBRA

  • De carro

Na ocasião de minha viagem fui de carro e levei aproximadamente 2:30 pra chegar. A estrada, como a maioria das estradas de São Paulo, é ótima e por ter ido num sábado não peguei trânsito. Fomos pela Rodovia dos Bandeirantes e pegamos alguns pedágios pelo caminho, que totalizaram (ida e volta) aproximadamente R$ 60,00 (valores de outubro/2019).

Siga pela Rodovia Bandeirantes até Campinas, pegue a Rodovia D. Pedro I, depois siga pela Rodovia SP-340 e por fim a SP-107 até Holambra.
  • De ônibus

Um pouco mais complicado pra quem sai de São Paulo – SP, pois não há ônibus ligando a capital até Holambra, sendo necessário pegar um transporte até Mogi-Mirim e pedir pro motorista pra descer na estrada de Holambra. Lá será preciso pegar um táxi pra seguir viagem. As empresas Viação Cometa e Viação Santa Cruz fazem o trajeto, que parte da Rodoviária Tietê.

O QUE FAZER EM HOLAMBRA

Ao colocar o endereço de destino no GPS antes de começar viagem, sugiro que programe como ponto final o Portal de Holambra, bonito pórtico de entrada da cidade. Como o risco de ir embora da cidade só à noite é grande, o ideal é ver o pórtico logo na chegada e garantir umas fotinhos. 🙂

Como havíamos colocado no GPS um endereço já dentro da cidade, a rota que fizemos foi por outro caminho que não o do portal, que conseguimos avistar só de longe. E, quando fomos embora no fim do dia, o horário também não ajudaria então acabamos não indo por essa rota nem na volta.

Crédito da foto: Miguel Schincariol

Rumamos pro centrinho de Holambra, onde é possível fazer quase tudo a pé. Estacionamos na Rua Dória Vasconcelos, que fica perto de algumas agências e do Lago Vitória Régia, um dos pontos de interesse na cidade.

Lago Vitória Régia
Lago Vitória Régia – Holambra
Há uma ponte no local, onde os apaixonados penduram seus cadeados e fazem promessas de amor 🙂

No caminho para o lago entramos numa agência e contratamos um passeio pro período da tarde, que nos levaria a três estufas de flores com guia em carro próprio da agência. O passeio, denominado Rota das Flores, custou R$45 por pessoa mas costumam dar desconto quando a viagem é em grupo grande. Aproveitamos pra pegar o mapa turístico da cidade e tirar umas dúvidas sobre o que fazer na cidade.

Com o passeio contratado, percorremos a pé o Lago Vitória Régia, que é lindo e super fotogênico. Viramos na Alameda Maurício de Nassau, famosa rua onde ficam as casinhas coloridas de estilo holandês. Além delas, há também uma bonita decoração com sombrinhas alegres e coloridas formando o cenário. Ali pertinho acontece o evento, Explofora, e há diversas barraquinhas de vendas, restaurantes e outros pontos de interesse.

Sombrinhas coloridas da Alameda Maurício de Nassau
Casinhas em estilo holandês da Alameda Maurício de Nassau
Alameda Maurício de Nassau
Alameda Maurício de Nassau

De lá voltamos pra Rua Dória Vasconcelos, onde tem uma boa variedade de restaurantes e lojinhas, além de ser uma rua bem bonita e arborizada. Almoçamos no restaurante Martin Holandesa, que particularmente não achei dos melhores, apesar de ter pratos bem servidos e doces muito bonitos.

Rua Dória Vasconcelos
Restaurantes do centrinho de Holambra
Souvenir de Holambra

Rumamos pra agência pra fazer o passeio às estufas de flores, que tem duração aproximada de 2h. Fomos num micro-ônibus com ar-condicionado e guia, o que fez toda diferença pra entendermos mais sobre a cidade e sobre o quão importante é a atividade de produção de flores para a economia local.

A primeira estufa que passamos era dedicada aos antúrios, flor tropical comum de Norte a Sul do país. Além da diversidade de cores da flor, no local tem uma lojinha de souvenir e guloseimas com ótimo preço, bem mais em conta que nas lojas do centro da cidade.

Aproveitamos pra experimentar um sorvete de rosas, que particularmente não gostei do sabor mas que valeu a experiência. Aproveite pra comprar stroopwafel nesse local, pois há variedade razoável e preço bom. 🙂

Estufa de antúrios
Antúrios de Holambra
Sorvete de rosas

Uma curiosidade dos passeios às estufas é que os mesmos só podem ser realizados por agências, não com carro próprio particular. Ou seja, caso você queira ir por conta própria, sem intermediação da agência, você não conseguirá visitar as estufas.

A segunda estufa que visitamos foi a dedicada aos crisântemos e margaridas, flores do campo presentes o ano inteiro e muito coloridas e fotogênicas. Como possui solo um pouco úmido, ideal é não ir com sandálias abertas, salto ou tênis branco, pois pode sujar seu pé.

Holambra – SP
Estufa de margaridas
Flores do campo em Holambra
Totalmente apaixonada!
Flor do campo
O que fazer em Holambra

Por último visitamos os campos de gérbera, que é uma mistura de dália, girassol e margarida. Além da parte em estufa, há também um campo aberto com diversas flores, inclusive girassóis. Ao caminhar perto deles, evite tocá-los, pois são cheios de abelhas. Apesar das três estufas terem sido muito bonitas, a terceira achei linda demais, além de possuir um horizonte especial! 🙂

Campos de gérbera
Campo de girassol
Parece lavanda, mas não é 🙂

O bacana desse passeio, como eu já havia comentado, é que o conhecimento transmitido pela guia é essencial. Conhecer um pouco da cidade, que foi colonizada por holandeses, e todas as curiosidades que envolvem as histórias da imigração pós-guerra fizeram valer cada centavo do tour.

Após o passeio pegamos o carro e fomos tomar café e apreciar o belo fim de tarde na Confeitaria Zoet en Zout, quase um patrimônio da cidade. O local, estrategicamente localizado às margens do Lago Vitória, é rico em variedade e também em conforto. Vale a pena, mesmo que você não seja formiguinha, sentar-se pra apreciar a bonita vista e de quebra provar um doce gostoso, com destaque para a torta de blueberry ou de stroopwafel, além de um café com chantilly. 🙂

Fim de tarde às margens do Lago Vitória Régia
Paisagens vistas da confeitaria
Confeitaria Zoet en Zout

Após descansar um pouquinho – afinal esse dia estava muito quente e havíamos andado bastante no calor – fomos conhecer o que seria nosso último ponto turístico a ser visitado: o Moinho Povos Unidos! Muito parecido com os moinhos holandeses dos cartões-postais, o de Holambra se destaca por ser o mais alto da América Latina, com 38,6 metros de altura. Aos interessados, é possível visitar a atração de quartas a domingos (R$10).

Uma curiosidade sobre o moinho é que uma cápsula do tempo foi aberta para a população  da cidade durante um mês, onde puderam depositar mensagens para serem lidas no futuro. O objetivo é que essa cápsula seja aberta 100 anos depois, ou seja, na data de 12 de julho de 2108. A cápsula está embutida na parede do 3 andar.
Fim de tarde em Holambra
Moinho Povos Unidos
Holambra, valeu te conhecer!
O dia já estava acabando quando visitamos essa atração, então retornamos a São Paulo, onde chegaríamos pouco mais de 2h depois. Apesar de parecer uma viagem longa, acabou sendo muito tranquilo pelo fato de ser sábado e a estrada ser muito boa.
Adorei conhecer Holambra e achei muito interessante tudo que aprendi e vi sobre a cidade, que acho ainda pouco explorada pelos turistas da capital, que priorizam conhecê-la somente em época de festival.

Aos amantes de flores visitar a cidade é uma boa oportunidade para renovar o jardim, já que como é possível comprar direto do produtor o preço acaba sendo muito mais competitivo. Pra terem ideia, vi orquídeas sendo vendidas a R$11,99, além de vasos com suculentas e cactos a R$5.

E vocês? O que acharam?

Post anterior

Onde se hospedar em Alphaville: Saiba mais sobre o Blue Tree Alphaville

Next post

Roteiro Curitiba: O que fazer em 1 dia na capital paranaense

Sem comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.