Home»Destinos Internacionais»Bate-volta a Liechtenstein – Vaduz

Bate-volta a Liechtenstein – Vaduz

3
Shares
PinterestGoogle+

Estava em Zurique e já era meu último dia na Suíça, então aproveitei pra fazer um bate-volta a Liechtenstein, o minúsculo país vizinho, fincado nos Alpes entre Suíça e Áustria.

Caso esteja em Zurique, sugiro que vá de manhã a Vaduz, pra poder curtir mais da noite de Zurique, que é mais interessante e com mais opções à noite.

COMO CHEGAR EM LIECHTENSTEIN (VADUZ)

Parti no trem de 10:37 com destino a Sargans, estação de trem ainda na Suíça, quase na fronteira com Liechtenstein. É a última estação de trem antes de chegar ao país vizinho e de lá parte o ônibus direto para Vaduz, a capital do Principado.

Ao desembarcar na estação Sargans, você deverá sair da estação e procurar os ônibus amarelos Liechtenstein Bus de número 11 ou 12E. A passagem é grátis pra quem possui Swiss Pass. O ônibus parte aproximadamente de meia em meia hora de frente de uma loja de conveniência e a viagem tem duração média de 30 minutos.

Já em Liechtenstein, sugiro que desça na parada Vaduz Post, que fica praticamente numa garagem de estacionamento. É tudo bem perto e dá pra fazer tudo a pé.

Alguns horários de trem de Zurich HB para Sargans
Alguns horários de trem de Zurich HB para Sargans

O QUE FAZER EM LIECHTENSTEIN – VADUZ

Ao desembarcar na parada Post, caminhe rumo à Stadtle, rua turística, e passe pelo Tourist Infomation, onde o passaporte pode ser carimbado por 3 francos suíços, a moeda oficial do Principado. No Tourist Information você também pode comprar lembrancinhas e pegar o mapa da pequena cidade.

Tourist Infomation
Tourist Infomation
Mais um carimbo no passaporte!
Mais um carimbo no passaporte!
Bate-volta a Liechtenstein (meu príncipe pagando mico) kkk
Bate-volta a Liechtenstein (meu príncipe pagando mico) kkk

Quando fomos, nevava muito, o que impossibilitou que fizéssemos a trilha que sobe até o Castelo de Vaduz, construção medieval mais imponente e que pode ser vista de qualquer ponto da cidade, por estar localizada no topo de uma colina. Caso vá num dia bom, sugiro que faça essa trilha, mas saiba que não é possível entrar no Castelo, pois é onde a família real reside, não sendo aberta aos turistas. A trilha tem duração média de 30 minutos.

Neve em Liechtenstein
Neve em Liechtenstein
Inverno em Liechtenstein
Inverno em Liechtenstein
Castelo de Vaduz
Castelo de Vaduz

Na Stadtle estão localizados os seguintes pontos de interesse: Catedral, Palácio do Governo, Parlamento, Museu Nacional, Museu do Selo Postal, Museu de Arte e Prefeitura. É uma rua de pedestres muito bem cuidada, bonita e charmosa. Como eu disse anteriormente, estava nevando bastante e estávamos congelando, então optamos por conhecer o Museu Nacional (gratuito com o Swiss Pass).

Museu Nacional Liechtenstein
Museu Nacional Liechtenstein

No Museu Nacional você poderá conhecer mais sobre a história, cultura e curiosidades desse minúsculo país, que é o sexto menor do planeta, tendo apenas 160 km² de área.

Provando que tamanho não é documento, o Principado é um dos países mais ricos do mundo e conhecido como um paraíso fiscal onde a prática de lavagem de dinheiro ocorre com mais frequência, tendo sido citado, inclusive, como destino de dinheiro descoberto na Operação Lava Jato. Porém, o curioso é que o país possui também muitas indústrias e outras empresas, com destaque para a produção de selos, vinhos e dentaduras.

Francisco José II do Liechtenstein foi o príncipe de Liechtenstein de 1938 até sua morte.
Francisco José II do Liechtenstein foi o príncipe de Liechtenstein de 1938 até sua morte.

Com tanto dinheiro circulando num país cuja população não passa de 35 mil habitantes, o lugar parece um paraíso, não só fiscal rs. Com ruas belas e super limpas, bonitas construções, transporte público de alta qualidade, população educada, e com localização privilegiada encravada nos Alpes, certamente não é um destino pra qualquer bolso ficar. Hotéis por lá são caros e hostel praticamente não existe (só fiquei sabendo da existência de um).

Pelas ruas de Liechtenstein
Pelas ruas de Liechtenstein

Num edifício anexo, bem ao lado, você poderá conhecer algumas joias da Coroa. Pra acessar essa área é necessário pegar uma moeda no Museu Nacional que serve como ingresso pra acessar a área das joias. Não é permitido fotografar.

Saindo dali sugiro que caminhe por toda Stadtle, passando pelo Parlamento, edifício muito bonito e bem cuidado, até a Catedral da cidade.

Parlamento Liechtenstein
Parlamento Liechtenstein
Catedral de Liechtenstein
Catedral de Liechtenstein

Caso tenha interesse em visitar mais museus, na cidade há também o Kunstmuseum Liechtenstein, de arte moderna, e que vale a pena ir nem que seja na frente, pra conhecer uma escultura do artista colombiano Botero.

Kunstmuseum Liechtenstein
Kunstmuseum Liechtenstein
Escultura de Botero em Liechtenstein
Escultura de Botero em Liechtenstein

Outra opção de passeio é conhecer o Postage Stamp Museum, Museu dos selos, que não conheci por não ter muito interesse nisso, sendo imperdível, penso eu, para colecionadores.

Como fui em dezembro, estava em funcionamento um Mercado Natalino, bem em frente à Prefeitura, que conta também com uma pista de patinação no gelo. Bom parar por ali, tomar um vinho quente e curtir o clima natalino. 🙂

Mercado de Natal ao lado da Prefeitura
Mercado de Natal ao lado da Prefeitura

Programa interessante pra quem aprecia o mundo dos vinhos, caso vá em outra estação que não no inverno, quando os vinhedos estão congelados rs, é visitar o Vinhedo Hofkellerei, cujo proprietário é ninguém menos que Sua Alteza Sereníssima o Príncipe Hans Adam II, o soberano de Liechtenstein. Caso queira comprar algum vinho local mesmo sem ir às vinícolas, no Tourist Information vende alguns – e não são baratos.

Caso sua visita se estenda demais, saiba que o último ônibus para Sargans sai às 21:42 e o último trem de Sargans para Zurich parte às 22:25. A duração média da viagem de Vaduz ao Aeroporto de Zurique é de aproximadamente 1:43. Programe-se pra não ficar ilhado rs.

Neve em Liechtenstein e o Castelo iluminado à noite
Neve em Liechtenstein e o Castelo iluminado à noite

Caso queira conhecer apenas o básico da cidade, meio dia de estadia é suficiente. Caso pretenda visitar todos os museus, fazer a trilha e visitar algum vinhedo, recomendo pelo menos um dia inteiro.

Achei que valeu a pena visitar o destino, ainda mais considerando que não é todo dia que temos a oportunidade de conhecer um país novo sem muito esforço, não é mesmo? 🙂

Informações importantes:

Aeroporto mais próximo: Aeroporto de Zurique

Moeda: Franco suíço

Idioma: Alemão

Fuso horário: UTC+1

Agradecimentos à querida Eliana, do Instagram @turistandonasuica, que me ajudou na elaboração do roteiro.

CONTINUE LENDO:

Post anterior

Um bate-volta a Gruyères

Next post

O que vale a pena comprar em Madrid?

10 Comments

  1. Flavia
    21/02/2018 at 6:38 am — Responder

    Para Budapeste é mais longe ou mais perto do que Zurique ?

    • 21/02/2018 at 9:52 am — Responder

      Oi Flávia! Geograficamente Liechtenstein é mais perto, mas você terá que ir pra Zurique pegar o voo, pois não existe aeroporto em Liechtenstein. Um abraço!

      • Flavia
        21/02/2018 at 10:40 am — Responder

        Oi, estou lendo seu blog maravilhoso!!! ????????. Eu quero ir em Gueyre também. Me conta mais como foi seu roteiro pela Suíça.

        • 21/02/2018 at 2:42 pm — Responder

          Oi Flávia, já escrevi sobre Gruyeres, vc viu? Aos poucos vou soltando os posts da minha viagem. Vamos lá ao meu roteiro: eu cheguei por Como (Itália) e fui subindo a Suíça, e voltei pelo aeroporto de Zurique. Passei 11 dias nos destinos, passando por cidades como Lugano, Gruyeres, Zermatt, Lausanne, Montreux, Zurique, Berna e Vaduz. Foi uma viagem maravilhosa e inesquecível! Fique atenta aos novos posts e, pra não perder nenhum, sugiro que se inscreva no blog pra recebimento das novidades. Um abraço e fico feliz que tenha gostado! 🙂

  2. 17/12/2018 at 6:12 pm — Responder

    olá, vou com meu marido no início de março para Zurique e queremos ir a Liechtenstein; qual o valor das passagens de Zurique até la ida e volta? obrigada por sua indicação, tão boa que vamos nos arriscar….rsrsrs
    Lenita

    • 17/12/2018 at 6:27 pm — Responder

      Olá Lenita! Caso você compre o Swiss Pass, a passagem até lá está inclusa. Caso não tenha, espere pagar algo em torno de 40 francos ida e volta (sugiro que tente comprar online com antecedência, pois às vezes aparece promoção). Um abraço e boa viagem! 🙂

  3. Mariana
    20/10/2019 at 8:44 am — Responder

    Oi quanto vc pagou? Estou em Zurich mas o bate e volta daria uns 80.00 euros ?

    • 03/11/2019 at 4:54 pm — Responder

      Oi Mariana, não sei quanto custaria uma passagem pra lá, pois quando fui utilizei o Swiss Pass (passe de trem suíço que permite utilizações ilimitadas por um período x de dias). Veja se no seu caso não compensa também. Boa viagem!!

  4. guilherme faro
    08/03/2020 at 9:45 am — Responder

    Oi Rafaella. Tudo bem? Obrigado pelas dicas.
    Você indica ir de Zurique até a última estação da Suíça e dai partir para Vaduz de ônibus. Mas pesquisando vi que há trem direto de Zurique para Vaduz. Por que você indica esse trajeto ao invés de ir direto?
    Obrigado

    • 11/03/2020 at 8:09 pm — Responder

      Olá Guilherme, quando eu fui não tinha essa possibilidade. Tínhamos que ir até Sargans e pegar um ônibus. Chequei agora no google maps e o google ainda continua me dando essa opção. Onde vc viu? Se tiver mais informações compartilhe aqui 🙂

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.