Home»Destinos Nacionais»Santa Catarina»Balneário Camboriú»Balneário Camboriú num fim de semana: Vale a pena?

Balneário Camboriú num fim de semana: Vale a pena?

0
Shares
PinterestGoogle+

No feriado de novembro viajamos pro Sul, onde pudemos conhecer a famosa cidade de Balneário Camboriú. Como moramos em São Paulo e não pretendíamos alugar carro, optamos por ir de ônibus e voltar de avião. Por conta do trânsito super intenso nas vésperas de feriado, não recomendo que faça o mesmo.

O trajeto de 624 km que duraria numa ocasião normal 7:30, acabou durando 15h. Foi quase enlouquecedor. O que contribuiu pra não surtarmos no trânsito foi ter escolhido um ônibus semi-leito da Viação Catarinense e ter dormido a noite toda (nosso ônibus partiu 22h de SP e chegamos por volta de 15h em nosso destino). Ainda assim, chegamos cansados e irritados.

Nos hospedamos no Hotel Miramar, localizado na Avenida Central, bem na principal praia da cidade, a poucos passos de dezenas de bares, restaurantes e muitas lojas. Achei a localização do hotel perfeita, especialmente pra quem não vai de carro e opta por fazer tudo a pé. O trânsito em Balneário é super carregado e estacionar é bem difícil, então não ter que se preocupar com isso é um diferencial.

Apesar da localização nota 10, o hotel em si era um pouco antigo e não muito confortável. Além disso, achei o preço bem salgado (em torno de R$600 a diária). Por causa desse preço, achei que deixou a desejar.

Após termos deixado as malas e descansado um pouco no hotel rumamos pra passear. Fomos conhecer o Cristo Luz, estátua de Cristo situada no alto da cidade. De dia o mais interessante é poder ver a cidade do alto e ter um panorama geral da magnitude dos arranha-céus do balneário catarinense. À noite o monumento é iluminado por diversas cores, a depender do dia da semana, e é mais agradável de desfrutar dos bares e restaurantes que o local dispõe. A entrada é paga, sendo mais em conta realizar a visita durante o dia (até 19h).

Balneário Camboriú num fim de semana
Monumento Cristo Luz
Balneário Camboriú

Como a atração está localizada numa parte alta da cidade é interessante ir de carro ou uber, pela comodidade e conforto das pernas rs. Uber funciona muito bem na cidade e as corridas não costumam ser caras. Ao desembarcar na atração de carro/uber, há uma van gratuita pra levar até a área da bilheteria e entrada, de modo a ajudar na subida da ladeira.

De lá fomos caminhar na orla da Praia Central, já que estávamos no fim da tarde. A orla em si tem boa infraestrutura mas particularmente não gostei da vibe dali. Achei um pouco sujo, super lotado e o mar em si turvo e pouco bonito. Além disso, por tratar-se de uma orla urbana, achei engarrafado e caótico demais.

Praia Central – Balneário Camboriú

Paramos num barzinho pra descansar e esperar a noite chegar. Retornamos ao hotel, que era perto de onde estávamos, e saímos um tempo depois pra perambular ao longo da Avenida Brasil, rua com centenas de lojinhas interessantes. É impressionante a quantidade de loja de roupa que tem ali, o que nos fez ver na prática a importância da indústria têxtil pra economia do Estado de Santa Catarina.

Vale a pena caminhar no calçadão à noite, pois é repleto de bar e restaurante convidativo. Escolhemos o Porto Camarões pra jantar, cuja especialidade o próprio nome já denuncia. Assim como tudo em Balneário, o preço não é dos mais baratos (espere gastar pelo menos R$100,00 por pessoa/sem sobremesa). A poucos passos dali, outro restaurante bem avaliado e que não conseguimos ir por estar muito cheio é o Chaplin, que dispõe também de um bar ao lado.

Após jantar, fomos dormir e recarregar as energias pro dia seguinte. 🙂

No sábado, já com as energias recarregadas, fomos conhecer o Parque Unipraias, complexo turístico imperdível de conhecer. Fomos para a Estação Barra Sul e fizemos a besteira de comprar os ingressos para o bondinho na hora. Digo besteira porque era um feriado, então estava bastante cheio e com filas enormes. Caso sua viagem se dê num feriado, sugiro que compre o ingresso com antecedência (online). O preço no momento em que escrevo esse post, janeiro de 2020, custa R$46 para adultos.

O bondinho leva da Estação Barra Sul até a Estação Laranjeiras, cortando a Mata Atlântica e descortinando paisagens lindas. Entre uma estação e outra há uma outra parada, Estação Mata Atlântica, onde estão as atrações Youhooo!, Fantástica Floresta e o Zip Rider. Vale a pena desembarcar nessa estação pra conhecer o espaço e apreciar um pouco da bonita vista dos mirantes que tem lá.

Uma das atrações do Parque Unipraias
Vista do bonde do Parque Unipraias
Vista do bonde do Parque Unipraias
Mais uma das atrações do Parque Unipraias, ideal para crianças pequenas
A caminho da Praia das Laranjeiras

Após caminhar e conhecer o local, fomos curtir a Praia das Laranjeiras, que tem ótimo acesso e é bem diferente da praia que eu falei em parágrafos anteriores. Trata-se de uma praia de pequena extensão, cercada de mata Atlântica e muito bonita. Lá passamos a maior parte do dia, onde almoçamos e curtimos bastante. Embora a temperatura da água estivesse um pouco fria, consegui entrar no mar e curtir com tranquilidade. Além disso, o dia estava lindo, com um baita céu azul. 🙂

Caso vá de carro pra Praia das Laranjeiras, há estacionamento no local pelo preço de R$30 (preço de feriado e alta temporada). Preço ref novembro/2019
Praia das Laranjeiras
Praia das Laranjeiras
Balneário Camboriú num fim de semana: a Praia de Laranjeiras é atração imperdível

Após muitas horas na praia pegamos o bondinho novamente pra voltar pro hotel. Desembarcamos na Estação Barra Sul e conhecemos os arredores da estação, onde tem um letreiro turístico bom para fotos, além do porto de onde partem os passeios do Barco Pirata, que nessa ocasião estavam super lotados e por isso não fomos.

Decidimos fazer uma caminhada de quase 4 km até o hotel pela orla, onde pudemos ver algumas peculiaridades do balneário, como os altos e luxuosíssimos prédios ao longo da orla. Na cidade está em construção, inclusive, o maior prédio da América Latina, com 100 andares, cuja cobertura milionária pertence ao jogador Neymar. Há quem ache bonito e legal,  mas eu, particularmente, achei tudo bem exagerado e inflacionado.

Barco Pirata
Marina de Balneário Camboriú
O passeio de Barco Pirata custa R$49 por pessoa
Letreiro turístico de Balneário Camboriú

Após descansar as perninhas no hotel pós-caminhada, fomos comer e tomar caipirinha em um bar perto do hotel, onde terminamos a noite e finalizamos nossa estadia no famoso balneário catarinense.

Caso tivéssemos chegado mais cedo na cidade daria pra ter visto mais coisas, mas o imprevisto do trânsito pesado atrapalhou um pouco nosso roteiro. As outras praias, por exemplo, ficarão pra uma próxima visita. Apesar disso fiquei feliz com o que conheci, especialmente a Praia das Laranjeiras, que fez recarregar as energias pro retorno a São Paulo.

Como nosso voo partiria de Curitiba, antes de voltar pra terra da garoa conhecemos a capital curitibana, onde contamos tudo nesse post. 🙂

Até mais!

Post anterior

Roteiro Curitiba: O que fazer em 1 dia na capital paranaense

Next post

Onde comer comida regional em São Paulo

Sem comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.