Onde comer em Natal

L’Entrecôte de Paris – unidade Natal

Sou fã desse prato desde a primeira vez que comi, no L’Entrecôte D’Olivier, do chef Olivier Anquier, em São Paulo. Em outra ocasião tive o privilegio de conhecer o renomado Le Relais de L’Entrecôte, em Paris, e o prato ganhou meu coração de vez. Ao saber que tem um restaurante da rede de franquias L’Entrecôte de Paris em Natal deixei de lado o camarão e a carne de sol pra me render a esse típico prato da culinária francesa que, apesar de simples, tem um sabor maravilhoso.

Afinal, o que é um entrecôte? Tradicionalmente o corte da parte superior do contra-filé, super macio e cortado em pedaços, servido com um molho especial cuja receita original é um guardada a sete chaves, mas cujo ingrediente principal é a mostarda Dijon. De acompanhamento batatas fritas cortadas bem fininhas, sequinhas e servidas à vontade. SIM, você leu certo! Enquanto você se delicia da sua carne o garçom fica passando pra lá e pra cá com uma bandeja cheia de batatinhas pra você se servir do quanto quiser. 🙂

Antes disso, e não merecendo ser atropelada, é servida uma salada verde divina que sempre como duas vezes, já que meu marido não come alface (uhuuu). Alface, nozes, tomate cereja e um molhinho maravilhoso cujo ingrediente principal também é mostarda.

IMG_7969

Por incrível que pareça, o restaurante só possui esse prato. O máximo de variações que você vai conseguir é sobre o ponto da carne: mal passada, ao ponto e bem passada. Pedi a minha ao ponto e estava maravilhosamente ao ponto mesmo! A estratégia adotada pelos restaurantes do gênero é a seguinte: “Já que o prato é tão bom, pra que servir outro?”

Tradicionalmente é servido de sobremesa uma mousse de chocolate, mas no L’Entrecôte de Paris optei por um Classic Crème Caramel, que nada mais é do que o pudim mais lindinho que já vi na vida. Apresentação nota 10.

Tem coisa mais linda no mundo?

Tem coisa mais linda no mundo?

O atendimento também foi bom, apesar de não ser espetacular. Além dessas comidinhas citadas ainda pedi um couvert pois cheguei no restaurante morrendo de fome. Achei que o couvert não valeu a pena. Uma cestinha de diversos pães que visivelmente haviam sido aquecidos no micro-ondas, o que particularmente não gosto. Apesar disso, o patê de azeitonas que acompanhava era ótimo.

O restaurante é confortável, música ambiente agradável e tem boa localização, dentro do Natal Shopping. Fui num feriado e não tinha filas, o que em Natal é um milagre tratando-se de um bom restaurante.

L'Entrecôte de Paris

L’Entrecôte de Paris

Na comparação dos três restaurantes notei que o sabor dos molhos são realmente diferentes, apesar de todos bons. Pelo visto não conseguiram replicar mesmo a receita do Le Relais De L’Entrecôte, mas fizeram boas variações (o que é bom!).

Quanto gastar?

Quanto gastar?

O L’Entrecôte de Paris tem unidades em todas as capitais do Sudeste (exceto Vitória) e em várias cidades do Nordeste, como Fortaleza, João Pessoa, Natal e Salvador. Tem também em Brasília, e em outras cidades menores do Sudeste.

Saí rolando do restaurante e com vontade de voltar! E vocês, já conhecem algum restaurante da rede?

UPDTATE: Em julho/2016, infelizmente, como muitos restaurantes em Natal em meio à crise econômica, este foi mais um que fechou as portas. Porém, deixarei o post no ar por ser franquia e seguir um padrão.

Beijos!

 

Onde comer em Natal: Restaurante Nau

Restaurante da mesma família do famoso Mangai, o Nau teve origem em João Pessoa e já foi exportado para Natal e Brasília, conquistando cada vez mais os paladares mais exigentes.

Com foco na culinária nordestina, ingredientes como manteiga da terra, queijo coalho e muito camarão marcam presença por quase todo o cardápio, mas para quem não gosta (existe alguém?) também oferece opções mais tradicionais como carne bovina, carne de frango e de porco. Eu, particularmente, sempre opto pelos frutos do mar, a especialidade da casa.

No primeiro momento ao chegar no Restaurante você tem um choque e a impressão de que gastará uma pequena fortuna para comer lá. Ledo engano. O lugar, considerado o maior restaurante do Nordeste, tem capacidade pra atender 600 pessoas simultaneamente sem descer do salto. Nas duas vezes em que estive no local havia bastante gente e a qualidade do atendimento não caiu em nada. Pelo contrário, achei um diferencial.

Sorriso de orelha à orelha :D

Sorriso de orelha à orelha 😀

A arquitetura do local é minimalista e super elegante, com tudo pensado nos mínimos detalhes. Conforto, beleza e aconchego, tudo no mesmo lugar. Esse se tornou um dos meus preferidos da cidade, já que é bom em tudo: qualidade do atendimento, acessibilidade, qualidade dos pratos, limpeza e alto padrão em conforto. Além de claro, um ótimo preço para o que se propõe a oferecer.

ATENDIMENTO

Crachás de identificação sempre visíveis, os garçons rapidamente atendem à mesa se apresentando pelo nome e informando que será o responsável pelo atendimento da mesa. Rapidamente traz os cardápios e a carta de vinhos, assim como oferece alguma bebida. No decorrer do atendimento, mantém-se sempre à disposição e com simpatia, porém sem se tornar efusivo. Do início ao fim, não tenho o que reclamar. 🙂

AMBIENTE

Música ambiente agradável, ambiente decorado com muita madeira e planta, estilo rústico-chique e ambiente refrigerado. Cozinha com janelas de vidro, o que possibilita ver os cozinheiros fazendo nossa comida. Eu, particularmente, tiro o chapéu pra restaurantes que se dispõe a mostrar a cozinha pra clientela. Não deve ser fácil! rs.

IMG_4747

Para quem vai com crianças, existe uma brinquedoteca bem bonitinha que infelizmente não tirei fotos por um motivo óbvio: havia muitas crianças no local e os pais poderiam não gostar que eu fotografasse.

Como dito no início do post, o restaurante é gigante e comporta até 600 pessoas, além de um salão para eventos fechados. O que colabora para a redução das filas de espera na entrada e ganha pontos comigo… rs.

ENTRADA

Pedi de teimosa pois estava azul de fome, mas pra quem vai em casal para dividir 1 prato é muito exagero pedir entrada. Porém, a experiência foi boa mesmo assim. Pedimos uma entrada que dá pra dividir pra duas pessoas. Potinho de camarão foi o escolhido (R$15). Muito bom, mas ainda assim um exagero…

Potinho de camarão

Potinho de camarão

PRATOS

Na minha primeira visita pedi o Camarão Naveta (R$89) e na segunda o Camarão Nau (R$88), e ambos estavam deliciosos, porém se for pra escolher o que gostei mais, opto pelo Naveta, pois vinha com bastante queijo coalho e arroz de queijo coalho (amo!). Já o Camarão Nau são camarões refogados na manteiga aromatizada, arroz cremoso de manjericão gratinado no queijo mussarela. Difícil o duelo, hein? 🙂

Camarão Naveta

Camarão Naveta

Camarão Nau

Camarão Nau

Vale lembrar que ambos pratos são extremamente fartos e recomenda-se dividir pra pelo menos 3. Comemos, comemos de novo e de novo e aí sim acabou…

SOBREMESA

Infelizmente não consegui comer toda, haja vista o tanto que já havia comido… pedi um duo de cocada (R$11,90), suficiente pra dividir pra duas pessoas também, principalmente por se tratar de algo muito doce e que pode se tornar enjoativo. Eu amo cocada, então adorei! Muito cremosa e no ponto. Pena que meu marido não gosta e eu não consegui comer tudo (ah se arrependimento matasse)

IMG_0919

Fiz esse post para compartilhar minha experiência pessoal no restaurante e para dar mais opções para os visitantes de onde comer em Natal. Objetivo também mostrar que em Natal não existe apenas o Restaurante Camarões (mais famoso da cidade). Apesar de eu também amar o Camarões, acho que o Nau não fica atrás. 🙂

Um beijo!

OBS: Foto de capa gentilmente autorizada pela Equipe do Nau. Foto do site oficial.

 

Restaurante Camarões – Natal/RN

O Restaurante Camarões é um clássico em Natal, tanto para os turistas quanto para os natalenses. Quando ainda vinha a Natal a passeio e comentava com alguém que iria para a cidade, não raramente escutava as frases “vá comer no Camarões”, “você já foi no Camarões?”. Então, já fui lá algumas vezes sim, e nunca me decepcionei com absolutamente quase nada no local. 🙂

Quantos têm?

Têm 4 unidades na cidade de Natal, que se dividem entre: Camarões Potiguar, Camarões Restaurante, Camarões Midway Mall e Camarões Natal Shopping. Eu, particularmente, fui nos três primeiros e ainda não conheci a unidade do Natal Shopping, porém é uma boa opção pra quem prefere o estilo buffet e não à la carte.

Dica: Caso vá para a unidade da Ponta Negra, peça para ir para o segundo piso, pois tem vista parcial pro mar.

Unidades do restaurante Camarões| Foto retirada do perfil do Facebook do estabelecimento

Unidades do restaurante Camarões| Foto retirada do perfil do Facebook do estabelecimento

Ambiente do Camarões Potiguar | Foto retirada do Trip Advisor

Ambiente do Camarões Potiguar | Foto retirada do Trip Advisor

Atendimento

Apesar da fila poder alcançar o tempo de 1:30h de espera, vale a pena mofar. Delicie-se na espera com o pastel de camarão e orégano, considerado o melhor da cidade (R$12,00) (sim, enquanto você espera você pode pedir bebidas e entradinhas como o bendito pastel).

Fila de espera: dentro e fora do restaurante

Fila de espera: dentro e fora do restaurante

Pastel de camarão | Foto retirada do Instagram oficial do restaurante

Pastel de camarão | Foto retirada do Instagram oficial do restaurante

Gosto muito do atendimento e da rapidez a partir do momento em que fazemos o pedido. Nunca esperei mais de 30 minutos pro prato principal chegar, e após ser servido, os garçons preocupam-se em perguntar se estava tudo bem, se ocorreu algum problema e coisas do tipo. Ponto alto pro atendimento.

O que comer?

Apenas uma vez pedi uma entrada diferente, além do pastel de camarão. E me dei bem de novo! Estou atualizando esse post meses após ter voltado ao restaurante e não consigo me recordar o nome da entrada, mas é muito boa, à base de chips de batata doce e frutos do mar. Se algum leitor souber o nome da entrada, agradeço se colocar nos comentários! 🙂

Entrada do Restaurante Camarões

Entrada do Restaurante Camarões

Eu já comi 4 pratos diferentes na casa e, sinceramente, não sei eleger o melhor. TODOS que eu comi estavam maravilhosamente deliciosos, bem servidos e regados a muito camarão. Os acompanhamentos também não deixam nada a desejar. Vou descrever um pouquinho sobre cada prato que já pedi:

– Dijon: Salteado com azeite, vinho branco, molho branco, palmito e mostarda Dijon em grãos. Servido sobre arroz cremoso com alho poró, cenoura, abobrinha e ervilha. Preço: R$106,00. Serve bem 2 pessoas.

– Internacional: Salteado com azeite, molho branco e servido com arroz cremoso com ervilha e presunto. Gratinado com queijos mussarela e parmesão e acompanha batata palha. Preço: R$106,00. Serve bem 3 pessoas ou até 4 se não repetir. Prato ideal pra quem não gosta de legumes e nada do tipo.

Foto tremida, mas valeu a intenção...

Foto tremida, mas valeu a intenção…

– Do chef: Esse é o mais pedido da casa e também, pudera… esse prato é espetacular e extremamente farto. Camarão à milanesa sobre arroz cremoso de manjericão, gratinado com molho de tomate, azeitona preta, óregano e queijo mussarela. Acompanha batata palha. Preço: R$107,00. Serve até 4 pessoas. 🙂

– Parisiense: Salteado com azeite, vinho branco, champignon, molho branco e manjericão. Servido sobre arroz cremoso com alho poró, cenoura, abobrinha e ervilha. Gratinado com queijos mussarela e parmesão. Acompanha batata palha. Preço: R$107,00. Serve bem 2 pessoas ou até 3 se não repetir.

Pra quem não gosta de camarão ou quer comer algo diferente, dêem uma olhadinha no cardápio das carnes, parece ótimo né? (Preços de 2015)

Pra quem não gosta de camarão ou quer comer algo diferente, dêem uma olhadinha no cardápio das carnes, parece ótimo né? (Preços de 2015)

E pras formiguinhas de plantão…

O preço das sobremesas não passa de R$19,00. Eu comi o Mil Folhas de doce de leite (R$18,00) que é servido com sorvete artesanal de creme. Achei bom, mas nada de outro mundo. O meu preferidinho do restaurante é a mousse de 3 chocolates, que se dividem em camadas de chocolate branco, chocolate meio amargo e chocolate ao leite. Divino.

Mil folhas com chocolate e sorvete de creme, um dos mais pedidos do local | Foto retirada do facebook do restaurante

Mil folhas com chocolate e sorvete de creme, um dos mais pedidos do local | Foto retirada do facebook do restaurante

Mousse de 3 chocolates (foto tremida, preciso voltar e pedir a sobremesa de novo!)

Mousse de 3 chocolates (foto tremida, preciso voltar e pedir a sobremesa de novo!)

Provei o sorvete de tapioca também e sinceramente foi a única coisa que achei ruim até hoje no restaurante. Eles podem e devem melhorar. Mas também né gente, não me levem a mal mas sou da terra da Cairu

UPDATE: Na minha última visita ao estabelecimento comi a sobremesa Romeu e Julieta (R$19,00), que, como o nome já sugere, tem como base goiaba e queijo, mousse de queijo, queijo coalho ralado e castanha de caju. Divino! OBS: Essa sobremesa é grande e dá tranquilamente pra dividir.

Sobremesa Romeu e Julieta

Sobremesa Romeu e Julieta

Outros

Caso você esteja de dieta recomendo fortemente a salada de camarão, que apesar de não ser a mais fit do mundo, é extremamente deliciosa! 🙂 Serve muito bem 2 pessoas.

A melhor salada de camarão da vida!

A melhor salada de camarão da vida!

O Camarões tem estacionamento próprio e bem amplo. Ah, e o melhor, é grátis. 🙂

É possível fazer reserva, mas não recomendo que se atrasem nem 1 minutinho.

E vocês? Já conhecem alguma  das unidades?

OBS: Preços verificados em de 2017.

 

Rio Grande do Norte: Natal e seus encantos!

Hoje bateu uma saudade do Brasil e resolvi relembrar uma viagem deliciosa que fiz ano passado. Tive uns dias de folga no trabalho e dei uma escapada pra Natal, cidade que tanto meu marido quanto eu temos família 🙂 . Eu já tinha ido pra lá anteriormente, mas dessa vez fiquei mais tempo e pude explorar não só Natal como outros lugares do Rio Grande do Norte.

A verdade é que eu ADOREI Natal! Tanto da primeira vez que fui quanto da segunda. Vou contar pra vocês um pouco sobre a cidade e algumas coisas que fiz:

  • A cidade foi fundada em 25/12/1599, no dia de natal;
  • A população da capital gira em torno de 853.929 habitantes, segundo o Censo do IBGE/2013;
  • Possui clima tropical úmido, com temperatura média de 26?C;
  • É conhecida como a Cidade do Sol, pelo fato de estar localizada próxima à Linha do Equador e de, em alguns dias do ano, o tempo ensolarado chegar a até 12:30 horas diárias. Segundo estudo solicitado pela NASA, o ar natalense é o mais puro de todo o continente americano;
  • O Estado do Rio Grande do Norte é o segundo maior produtor de camarão do país e detentor da maior área cultivada em território brasileiro (já posso morar lá?);
  • Lá é realizado todo mês de dezembro o maior carnaval fora de época do país, o Carnatal;
  • E o povo, gente? Achei as pessoas muito simpáticas e fui bem atendida na maioria dos lugares que fui. Não sei porque as pessoas encrencam com os nordestinos, acho que é inveja! (só um breve desabafo…).

Não posso falar sobre hotel na cidade, pois as duas vezes que fui, fiquei hospedada na casa do meu primo, no bairro de Ponta Negra – bem em frente à praia de Ponta Negra (chato né?). A região abriga uma grande parte dos hotéis, restaurantes e bares da cidade, e nessa praia tem também o famoso “Morro do Careca“, duna que mede aproximadamente 107 metros de altura e é um dos cartões postais da capital. Antigamente as pessoas subiam na duna pra praticar “esquibunda”, mas desde o final da década de 90 a duna foi fechada pra visitação, visando a preservação da mata (amém!).

IMG_0197

Vista privilegiada do ap do meu primo! – Morro do Careca

IMG_0200

Vista do ap do meu primo – Praia de Ponta Negra

20130820_100722

Praia de Ponta Negra – Morro do Careca

No fim de tarde nada mais gostoso que passear no Shopping do Artesanato Potiguar. Não é como uma feirinha, é um shopping mesmo, com praça de alimentação, muitas lojas e artesanatos lindos-de-morrer. Lá pode-se encontrar de tudo um pouco: rendas, redes, artigos de casa como tapete, panos bordados e guardanapos, canga de praia, toalha, bolsa, bebidas, queijo coalho (amo!), bijuterias artesanais, toalhas de mesa feitas com fibra de coco (são lindas, comprei duas na praia por R$50,00), etc. Passeio bom de ir sem o marido e com um dinheirinho sobrando. E o preço não é nada abusivo não, com exceção de uns vestidos que vi por lá… custavam mais de R$1000… mas eram todos feitos à mão (mesmo assim, achei carinho). Endereço: Av. Eng. Roberto Freire, 8000. Ponta Negra – Natal/RN.

Recomendo que alugue um carro na cidade pra não depender de transporte público e ficar à vontade pra se deslocar pra outras praias mais distantes, como Pipa (85 km da capital). Se possível, alugue um 4×4 ou contrate um bugueiro (para identificar um veículo credenciado, clique aqui).

Localizada a 20km de Natal e cenário de algumas novelas globais, as Dunas de Genipabu são um complexo de dunas branquinhas e área de proteção ambiental. Lá tem uma enorme lagoa de água doce e grande fluxo turístico. Uma curiosidade é que as dunas são móveis, por influência do forte vento que bate na região – o que faz com que a paisagem esteja sempre mudando. Pra quem não conhece o local eu acredito que seja fácil se perder… não deixe de alugar um buggie com uma das pessoas credenciadas pela Secretaria de Turismo e fazer um passeio “com emoção” nas dunas. Se quiser um pouco mais de emoção (pra mim que sou medrosa, seria) pode passear nos dromedários que tem lá.

buggyturismoprofissionalcredenciado1

Crachá de motorista credenciado

IMG_1395

Dromedários de Genipabu

20130822_154521

Dunas… com emoção

Seguimos de carro pela praia com destino a Pipa, no litoral Sul. Como fomos com o primo do meu marido, não nos preocupamos em “como chegar”, pois ele já sabe o trajeto de cabeça. Fizemos o trajeto quase todo pela costa, passando pelas praias do Cotovelo, Pirangi, Búzios e outras. É um passeio lindo, e fizemos  algumas paradas para tomar banho. São praias super limpas, lindas e quase virgens. Espetacular…

foto 3-2

Pra quem não aluga carro, também é possível chegar a Pipa de van comprando um pacote de passeio em uma das agências de turismo da cidade. O passeio não deve ser tão bonito como ir pela praia, mas se não der pra alugar carro é uma boa escolha pra não ficar de fora. A van leva você até Pipa, com algumas paradas, entre elas: Tibau do Sul, Cajueiro de Pirangi e Mirante do Chapadão. Pra quem pretende esticar e nadar com os golfinhos, paga-se R$35,00 a mais. Em 2013 o preço era em média R$35,00/pessoa (valores de 2013), sendo que eles buscam e deixam você no hotel. Observação: O preço foi pesquisado na agência de turismo Paraíso dos Passeios, que é um anexo do Casa Grande Apart Hotel, em Ponta Negra.

IMG_0237

Lindo!

IMG_0243

O caminho…

foto 1

Dunas branquinhas 🙂

emocao

Com emoção ou sem emoção?

Pipa é um vilarejo muito interessante de conhecer: repleto de jovens, bares, restaurantes e claro, praia. A praia em si não achei linda-de-morrer, e além disso como é extremamente turística, achei um pouco suja, lotada e cara (e péssima pra estacionar o carro!). Porém, tem um clima bem legal e juvenil. O que mais me chamou atenção em Pipa foi subir até o Mirante do Chapadão, que ao olhar de longe parece um paredão de areia barrenta, mas que ao subir é excelente. Leve bastante água e filtro solar, porque o sol é de torrar! Mas a vista é compensadora…

foto 5-2

Chegando no Mirante…

IMG_1375

Mirante do Chapadão

IMG_1360

Deu pra perceber que a Praia de Pipa é bem movimentada né?

Outra praia bonita é a Praia do Amor, que pode ser admirada do alto do Mirante do Chapadão. A praia tem esse nome porque o desenho das pedras das piscinas naturais tem o formato de um coração. 🙂

IMG_1364

No caminho pra Praia do Amor 🙂

De lá partimos pra Praia do Madeiro, a que mais gostei. O acesso pode ser pela praia, se a maré estiver baixa, ou pelas escadarias da praia (e bote escada nisso). A praia é super limpa, água gostosa, sem muita gente… um paraíso perdido. Almoçamos num restaurante na beira da praia e de lá podíamos ver vários golfinhos, lindo!

foto 4-2

Praia do Madeiro

Se quiser um pouco de emoção, siga pra Lagoa de Jacumã, no litoral norte do Estado. Estacionamos o carro lá embaixo e subimos uma escada enorme que nos dá uma vista melhor da lagoa, que é bonita e tem a água fria. No local tem um esquibunda e aerobunda em que se paga R$10,00 pra ir (valores de 2013). Alimentação no local é cara, recomendo que apenas beba alguma coisa e coma petisco, pois o preço que cobram lá dá pra fazer uma excelente refeição em bons restaurantes de Natal. Algumas pessoas vão com o carro e colocam o som no último volume, incomoda um pouco quem quer relaxar, então não vá com essa intenção.

IMG-20130828-WA0019

A escada é TENSA!

Depois de passar por tantas praias, no fim do dia fomos pra uma das creperias que tem em Tibau do Sul, o crepe além de ser bom tem um sabor especial por poder curtir o belo pôr-do-sol que o lugar oferece. Sem dúvida um dos mais bonitos que já vi… ah, e os parisienses que me perdoem, mas o crepe de Tibau do Sul põe o de Paris no chinelo, viu? rs.
IMG-20130828-WA0003 - Cópia

Lindo-de-doer!

foto

Pôr-do-sol em Tibau do Sul

passeios rn

Outro passeio imperdível, claro, é o maior cajueiro do mundo, também conhecido como cajueiro de Pirangi. É impressionante e inacreditável o tamanho dessa árvore! Não é à toa que entrou para o Guiness Book como o maior cajueiro do mundo. Pra ter uma ideia de sua dimensão, ele cobre aproximadamente uma área de 8.500 m² e produz cerca de 70 a 80 mil cajus na safra. Para uma melhor apreciação, suba no mirante de 6 metros de altura e aprecie o alto do cajueiro e a praia de Pirangi. Atração paga, estudante paga meia. Não lembro exatamente quanto era, mas não passava de R$5,00. Bem ao lado tem uma feirinha de artesanato com coisinhas bem interessantes… rsrs. EndereçoAv. Deputado Márcio Marinho, 2, 28 km, Pirangi do Norte, Parnamirim – RN.

IMG_0209

No maior cajueiro do mundo!

IMG_0213

Vista do mirante do cajueiro

E quando bater a fome… 

Não deixe de tomar café na Panificadora Gosto de Pão, não é o melhor café da manhã que você já tomou na vida, mas é uma ótima opção de buffet de café da manhã na cidade. O café é bem diversificado e tem de tudo! E o melhor, você poderá vivenciar como os natalenses tomam café: eles gostam de salsicha com molho de tomate… rsrs. Mas é isso né gente? Assim que a gente descobre os costumes e cultura de um povo. Ah, lá eles fazem tapioquinha na hora… 🙂 Quanto gastamos: R$20,69 (duas pessoas/valores de 2013).

Outra boa opção de café da manhã é o do Quality Hotel & Suites Natal, café muito farto com opções pra todos os gostos. O ambiente também era super limpo e organizado. Porém, achei o preço salgado: R$25,00 por pessoa, valores de 2012. Endereço: Av. Engenheiro Roberto Freire, 3090, Natal, Rio Grande do Norte.

Acho que o top top das atrações de restaurantes de Natal é o Restaurante Camarões: 10 em cada 10 pessoas que conheço que vão a Natal se encantam com esse lugar. Ambiente requintado, preço, atendimento e qualidade excelentes. Não deixe de pedir de entrada os pastéis de camarão (água na boca só de pensar!). E escolha um dos – diversos – pratos com camarão. Porém, cuidado! As porções são MUITO bem servidas! Na primeira vez que fui ao restaurante fui com mais 5 pessoas, pedimos 3 pratos e sobrou praticamente um inteiro!  Dica: 1 prato serve MUITO BEM 3 pessoas. IMPERDÍVEL. Endereço: Têm quatro unidades na cidade, para saber em qual ir, clique aqui.

image

*_*

image (1)

Olha a alegria da pessoa…

image (2)

Pastel de camarão DIVINO!

Outro lugar de sair rolando é o Mangai, O buffet desse restaurante é uma fartura inacreditável! E a qualidade então… indiscutível. Se quiser comer comida nordestina de todos os tipos, lá é o seu lugar, pois poderá comer um pouquinho de cada e provar muita coisa boa. As sobremesas também são excelentes. O kg era algo em torno de R$50,00, se não me falha a memória. Fiquei sabendo que tem três unidades desse restaurante no Brasil: em João Pessoa (o primeiro), em Natal e em Brasília. Caso visitem uma dessas cidades, não deixem de ir. Ah, sem contar a decoração do restaurante que também é uma graça, tudo bem caracterizado do Nordeste. Além do restaurante tem uma lojinha que podemos comprar souvenirs e coisas de comer pra levar. AMEI. Quanto gastamos: R$87,77 (duas pessoas/valores de 2013). Endereço: Av. Amintas Barros, nº 3300 Lagoa Nova.

foto (2)

Marido “triste” de tanto comer. As bananas ao fundo fazem parte da decoração, e se quiserem comer é só pegar!

IMG_0285

A frente do restaurante… não é uma graça?

Quando cair a noite e quiser algo mais leve (ou menos pesado!), não pense duas vezes e vá para a Casa de Taipa Tapiocaria. Essa tapiocaria é lindinha, e pelo que pude ver, frequentada em sua grande maioria por turistas. Porém, longe de ser um “pega-turista”, o local é ótimo! Tem mais de 40 tipos de tapioca, inclusive umas com recheios inusitados como tapioca de camarão com catupiry e tapioca de ovo frito (sim, pra quem é de Belém isso é exótico, pois não costumamos comer assim lá). Foi vencedora de todas as edições da Revista Veja Natal – O Melhor da Cidade. Realmente a tapioca é excelente, o ambiente super acolhedor e tem uma decoração 10. Não era caro e lembro bem que valeu muito a pena. Quanto gastamos: R$32,30 (duas pessoas/valores de 2013). Recomendadíssimo. Endereço: Rua Doutor Manoel Augusto Bezerra de Araújo, 130-A – Alto de Ponta Negra – Natal.

CASA

Casa de Taipa Tapiocaria & Cuscuzeria

Outro lugar muito bem lembrado é o Pinga Fogo, bom pra quem está com pressa, pois é self-service. O buffet não é tão gigante como o do Mangai, mas é muito bem servido, com opções para todos os gostos, inclusive para quem gosta de comida japonesa. Como eu estava em Natal e não no Japão, CLARO que mais uma vez optei pelo bom e velho camarão e comi muito bem! Ah, as sobremesas também eram ótimas… Quanto gastamos: R$67,58 (duas pessoas/valores de 2013). Endereço: Av. Engenheiro Roberto Freire, 8956.

Independente de ir nesses restaurantes, não deixe de comer algumas coisas, típicas do Nordeste brasileiro e que eu morro de amores: queijo coalho, camarão (claro!), água de coco (já falei pra vocês o quanto isso é barato em Natal?), tapioca e queijo manteiga. Bem, eu sou apaixonada pela comida nordestina e poderia continuar falando uma lista de coisas aqui… mas essas aí são essenciais. 🙂

E vocês? O que aprontaram por lá?

Beijos!