Moulin Rouge quem foi

Vale a pena ir no Moulin Rouge?

Eu já tinha uma certa vontade de ir nesse lugar, pois assisti inúmeras vezes o filme Moulin Rouge (2001, com Nicole Kidman e Ewan McGregor) e me encantei. Pra quem não sabe, a casa é um famoso cabaret parisiense que abriu as portas em 1889, e nos remete à boemia parisiense do período da Belle Époque. Se não me engano, tem espetáculo todos os dias. Porém, aconselho que comprem o ingresso pela internet pois fui numa segunda-feira, em período de baixa temporada, e ainda assim estava lotado!

Desculpem a qualidade da imagem, esse foi o 1° post do blog! rs

Desculpem a qualidade da imagem, esse foi o 1° post do blog! rs

Entrando no Moulin Rouge :)

Entrando no Moulin Rouge 🙂

Moulin Rouge

Moulin Rouge

Dicas para o Moulin Rouge:

Número 1: Recomendo que cheguem cedo, pois os assentos não são enumerados e se chegarem em cima da hora vão colocá-los no pior lugar. Como fui bem antes do horário marcado, sentei colada no palco, o que me possibilitou ver melhor o espetáculo.

Número 2: Pra quem tem muito piti ciúme e não aguenta a ideia do seu namorado/marido olhar o peito de outra mulher mesmo que seja num espetáculo, lá com certeza não é o seu lugar. As dançarinas ficam de seios expostos a maior parte do tempo (e elas não são feias!).

Número 3: Se você é o tipo de turista que tem muito dinheiro sobrando, o espetáculo dá a você a opção de ingressos com jantar, sem jantar ou com champagne/drinks (meia garrafa). O preço de todos é salgadíssimo: o mais barato é 99 euros (só entrada no espetáculo), e o mais caro 210 euros (jantar). É melhor não converter nem o mais barato…

Número 4: Não ouse tirar fotos do espetáculo, é explicitamente proibido.

Como chegar no Moulin Rouge? Eu estava hospedada um pouco perto do Moulin Rouge e dei uma caminhada pra chegar lá, mas você tem a opção de ir de táxi ou metrô (a estação Blanche fica bem na frente). Só fique atento ao horário, pois o último espetáculo acaba mais de 1h da manhã, horário que o metrô já está fechado. Também fui embora caminhando, pois não é sempre que podemos nos dar esse luxo de caminhar tranquilamente pela rua de madrugada, né? Outro agravante é que só fui caminhando porque não estava sozinha, estava com o meu marido.

E no final das contas, valeu a pena? A resposta é SIM! Eu adorei o atendimento da casa, o espetáculo, tudo… é o tipo de programação noturna imperdível quando se está em Paris. Recomendadíssimo!!! Só não vou contar os detalhes do show pra não estragar a surpresa de vocês, né? 🙂

Espero que eu tenha esclarecido algumas dúvidas e ajudado vocês!

Beijo!!!

CONTINUE LENDO: