Loja de brinquedo em Londres

Londres – parte IV

O primeiro destino escolhido do último dia foi o Museu Britânico (British Museum). Aberto desde 1759, esse é um dos museus mais antigos do mundo, e seu acervo está composto basicamente por antiguidades procedentes da Grécia, Roma, Egito e Oriente Médio. O que mais me chamou atenção foi a zona grega, onde está uma boa parte do Parthenon, e a egípcia, com suas famosas múmias, algumas bem bizarras. Reserve pelo menos uma manhã ou uma tarde para conhecê-lo, pois é enorme e vale muito a pena ser visitado. E pra melhorar ainda mais, a entrada é gratuita. 😀 OBS: Ótima opção de museu para quem não gosta de pinturas, pois é bastante diversificado. Horário de funcionamento: Todos os dias de 10:00 às 17:30h – sexta-feira até 20:30h. Metrô: Holborn, linhas Central e Picadilly; Tottenham Court Road, linhas Northern e Central. 

IMG_5726

Ramses II – British Museum

IMG_5729

Museu Britânico

IMG_1847

Partes do Parthenon de Atenas

IMG_1853

Museu Britânico

IMG_1862

Múmias do Museu Britânico

la foto 4-2

Múmia de 3.500 a.C

la foto 1

=O

Curiosidade: No século XIX o lorde britânico Elgin saqueou o que conseguiu da Acrópole de Atenas e levou para Inglaterra. Desde então a Grécia tenta reaver – sem sucesso – suas peças do Parthenon. Inclusive fizeram um investimento de US$130 milhões na construção do museu arqueológico da Acrópole para receber as peças roubadas pelos britânicos (só eu fico revoltada com isso? rs).

De lá fomos almoçar no Restaurante do chef Jamie Oliver, o Jamie’s Italian (dediquei um post para falar sobre essa experiência).

Passeamos pelo bairro Covent Garden, que é um bairro bem agradável e de lá fomos para o Kensington Gardens, o preferido da Princesa Diana quando morava no Palácio, e local onde ela gostava de levar suas crianças para brincar. O local foi aberto ao público em 1841, e além do Palácio de Kensington e do Memorial da Princesa Diana estarem ali, está também a estátua de bronze dedicada a Peter Pan, uma das estátuas mais visitadas da cidade. Metrô: High Street Kensington, linhas District e Circle; Queensway, linha Central.

foto-7

Estátua do Peter Pan

IMG_5677

Kensington Gardens

De lá rumamos para bater perna na Picadilly Circus e ver a movimentação – que estava grande! Mulherzinhas de plantão, segui para a loja da Victoria’s Secret e me surpreendi! Que loja bonita! Deu de 10 nas lojas dos EUA. É um luxo só! Porém, como já podemos imaginar, o preço dos produtos nos EUA é um milhão de vezes mais barato que na capital britânica. Mas pra quem gosta dos produtos e admira a marca, vale a pena dar uma passadinha! 😀 Endereço: 111 New Bond Street, London.

IMG_5756

Regent Street

Depois de caminhar bastante pelas redondezas da Picadilly Circus, encontramos uma loja de brinquedos gigantesca (possui 7 andares!) e com muitos legos dos personagens britânicos: Rainha Elizabeth, Kate Middleton, etc. Achei um barato! Pra quem têm crianças, a loja chama-se Hamleys e fica na 88-196 Regent Street.

la foto 3-2

Hamleys

IMG_5761

Olha que legal! rs

Como não poderíamos deixar de fazer, rumamos para tomar um chá das 5. E que escolha bem feita foi a Pâtisserie Valerie! O que era pra ter sido um tiro no escuro na verdade foi uma maravilha! O local era farto, atendimento rápido, ambiente agradável, bons preços, chá excelente e tortas também! Prestem atenção se pedirem um chá lá, UM chá dá tranquilamente pra duas pessoas, pois vem bastante. Na ocasião tomei um de peppermint e sem dúvidas foi um dos melhores chás que já tomei – se não o melhor. Tratando-se de chá, os ingleses dispararam na frente. Endereço: 15 Bedford Ct, London WC2E 9HE (porém, têm várias espalhadas pela cidade). Preço: 7,37£ (um chá e uma fatia de torta de morango).

IMG_5750

Cházinho na Patisserie Valerie

E finalmente acabava nossa estadia em Londres e seguiríamos para Bruxelas numa viagem noturna de ônibus. Para quem quiser dar uma esticadinha sem gastar muito, fomos com a empresa Megabus e pagamos apenas 12£ na passagem. 🙂

CURIOSIDADES SOBRE LONDRES

Transporte Público: Segure-se e sente-se, o preço da passagem é um verdadeiro assalto! Para turistas como eu, que usariam várias vezes por dia transporte público a melhor opção foi comprar o Travelcard de 1 dia por 8,90£ (zona 1-2, suficiente para quem vai a turismo). Porém, para quem precisa comprar somente uma passagem, a mesma custa absurdos 4,70£ pela zona 1-2 (chocante!). Imagina pra quem vai do Brasil e precisa converter real pra libra? Acho que eu jamais iria! hahaha. Em uma ocasião meu marido perdeu nossos travelcards, tivemos que comprar 4 em um só dia: 35,60£. TENSO. Outra opção de compra pra quem vai passar mais tempo é adquirir o Oyster Card, pois apesar de pagar uma taxa de 3£ para adquiri-lo, as tarifas têm preço diferenciado (no meu caso, como passaria 4 dias e precisaria de transporte ilimitado, o Travelcard foi a melhor opção custo-benefício).

Trânsito:  Caótico. Não achei eles tão educados no trânsito como eu imaginava que fossem. Apesar dos carros da cidade terem que pagar pedágio para circularem em algumas regiões (Congestion Charge), o congestionamento é grande e muito travado. Apesar do bilhete do metrô servir pro ônibus, fuja deles pra não perder tanto tempo com locomoção. Tempo é ouro!

Educação: Gente, como as pessoas são educadas em Londres! Não no sentido de hospitalidade, mas no sentido de educação mesmo. Vocês precisam ver como os funcionários dos museus chamavam atenção das pessoas que tiravam foto das obras, quando havia proibição. Quanta gentileza da parte dos funcionários! Em nenhum lugar e em nenhum momento fui tratada com grosseria, pelo contrário. Nota 10!

Plugues de tomada: A tomada na Inglaterra pode ser um pesadelo pra quem não sabe que é diferente do resto da Europa e do Brasil. Eles têm um padrão próprio e se você não comprar um adaptador, não conseguirá carregar seus eletrônicos. Porém, é muito fácil de ser encontrado. Na ocasião paguei 7,00£.

la foto

Tomada padrão da Inglaterra

Quanto gastar: Pergunta muito curiosa, né? Isso, obviamente, vai depender dos seu estilo de viagem! Mas, no meu caso, gastei aproximadamente 80£/dia (meu marido e eu). Como tinha me programado pra gastar em média 100£, ainda saí no lucro! 😀 Porém, vale ressaltar que já viajei com as seguintes despesas pagas: hospedagem, transfer aeroporto-hotel e ingressos das atrações. Londres não é uma cidade barata, mas também não é um bicho de sete cabeças se você se planejar e souber onde ir.

Alimentação: É uma cidade com todas as gastronomias do mundo, mas o máximo com a cara de Londres que encontrará são os fish & chips, o que é um pouco muito abaixo de países como França, Grécia, Espanha, Itália, que possuem identidades gastronômicas bem mais fortes. Em Londres e de Londres, destaque para os chás.

Pubs: Apesar de ser o país dos pubs, não gostei de nenhuma cerveja inglesa que tomei. E vi muita gente optando pela Guinness (irlandesa) e pelas cervejas belgas – que merecem o meu respeito. Vale ressaltar que não sou nenhuma entendedora do assunto e que minha opinião reflete meramente o meu paladar.

Eu adorei conhecer Londres! Não acho que é o tipo de cidade que merece ser visitada apenas uma vez na vida, e achei bem legal de ser incluída para quem opta por conhecer a Europa com crianças, pois tem muitas atividades em que elas se incluem facilmente.

E vocês? O que acharam de lá?

Beijos!

Continue lendo sobre Londres: easyHotel: Boa escolha para se hospedar em Londres pagando poucoLondres – Parte I, Londres – Parte II, Londres – Parte III