Onde comer em Belém

Opções de onde comer em Belém não faltarão, e vou compartilhar com vocês 5 opções que adorei incluir em minha última viagem à cidade das mangueiras. Alguns já conhecia, outros ainda não.

Apesar de ser da cidade, já me mudei de lá há mais de 8 anos, mas sempre que vou tem algo a conhecer quando o assunto é gastronomia. Sempre que me perguntam qual o meu tipo de comida preferida, respondo com orgulho que a brasileira, mais especificamente a paraense. E só quem conhece sabe porquê. 🙂

Sushi Ruy Barbosa

Não lembro ao certo se já tinha falado aqui no blog, mas é meu restaurante favorito na cidade, mais especificamente o meu prato preferido. Além da música ambiente deliciosa e ambiente super confortável, a comida é muito boa. O prato do qual me refiro é o Filhote Ruy Barbosa: Filhote em crosta de castanha-do-Pará com risoto de jambu e queijo coalho. É divino! Pra acompanhar sugiro pedir um dos drinks que o restaurante oferece como diferencial. Média de R$100 por pessoa. Onde: Tv. Rui Barbosa, 1816 – Batista Campos.

Filhote Ruy Barbosa

Filhote Ruy Barbosa

Amazon Beer

Num fim de tarde fui com meus amigos pra Estação das Docas, clássico lugar de encontro de locais e turistas e que não perde a qualidade. Nessa ocasião pedi uma porção de 6 unhas de caranguejo servidas quentinhas e sequinhas, como gosto. Apesar do preço super salgado (R$49) achei muito bom. Pra acompanhar, peça um chopp próprio da cervejaria. Ainda não tinha tomado o de cupuaçu e gostei. Bom pra tomar só um, pois por ser muito exótico pode ser que fique enjoativo. Apesar de não ter comido dessa vez, recomendo a linguiça de metro pra petiscar. Onde: Rua Boulevard Castilhos França,, s/n – Estação das Docas.

Unha de caranguejo do Amazon Beer

Unha de caranguejo do Amazon Beer

Portinha

Com funcionamento apenas de sexta a domingo, a Portinha é um clássico da Belém antiga que eu nunca havia experimentado nada. Fizemos uma festinha na casa de um amigo e encomendamos salgadinhos de lá e pude provar vários de uma tacada só.

Como o próprio nome já diz, o local trata-se de uma portinha minúscula em que as pessoas fazem fila pra comer na calçada. Sem luxo, apenas uma mesa, três cadeiras e muito sabor. Vendem salgados feitos com produtos regionais, nada de coxinha com catupiry rs. Esfiha de pato com jambu, pastel com bacon, lombinho, camarão com jambu etc. Abre a partir das 17h e se quiser encomendar o cento de salgadinhos, custa R$70. Onde: Rua Dr. Malcher, 436 – Cidade Velha.

Roxy Bar

Em funcionamento há mais de 25 anos, por incrível que pareça eu nunca tinha ido ao Roxy. Não por falta de vontade, mas sim por falta de paciência de esperar tanto por uma mesa devido às longas filas. Nessa ocasião fui numa segunda-feira e passei direto pra uma mesa, mas mesmo em plena segunda o restaurante estava bem cheio.

A decoração é bem temática com grandes nomes do cinema e da televisão, assim como o nome dos pratos que leva o nome de pessoas famosas. O prato mais pedido é o filé saddam hussein, que é um medalhão de filé-mignon alto, coberto por presunto e queijo, acompanhado por arroz à piemontesa, batatas francesas e farofa de ovo.

Fui na contra-mão do mais pedido e optei pelo Filé Charlton Heston: pedaços de filé refogados com temperos e cobertos por densas camadas de requeijão e batata palha, acompanhados de arroz à piemontesa. Pasmem: um prato serviu meu irmão, minha mãe e eu. Entrou pra lista de opção boa e barata em Belém. Média de R$50 por pessoa. Onde: Av. Senador Lemos, 231 – Umarizal e Rod. Transmangueirão, 1754 (Shopping Center Bosque Grão-Pará).

1 minuto de silêncio por essa sobremesa

1 minuto de silêncio por essa sobremesa

Largo da Palmeira

Localizado no centro da cidade, bem no meio do vucu-vucu da área comercial, o restaurante oferece opções à la carte e self-service, com opções de pratos tradicionais e regionais. Na ocasião comi um camarão empanado maravilhoso que pedi à la carne e também camarão à baiana no self-service.

Além do buffet de comida, as opções de sobremesa também são ótimas, com destaque para o creme de bacuri com pedaços da fruta. O restaurante é bem amplo, bem decorado, refrigerado e com estacionamento bem ao lado. Vovô praticamente tem carteirinha de lá e é o ponto de encontro dos meus familiares rsrs. Onde: Rua Senador Manoel Barata, 719 – Campina.

Onde comer em Belém: Largo da Palmeira - ótima opção de self service no centro da cidade

Onde comer em Belém: Largo da Palmeira – ótima opção de self service no centro da cidade

Outros lugares que recomendo:

  • Remanso do Bosque, do chef Thiago Castanho (restaurante requintado de comida regional)
  • Manjar das Garças (restaurante requintado de comida regional contemporânea)
  • Tomaz Culinária do Pará (comida regional)
  • La Traviatta (destaque para a lasanha)
  • Doceria Abelhuda (doces diversos, destaque para as tortas e bolos)
  • Xícara da Silva (destaque para a casquinha de caranguejo)

E você? Conhece algum deles?

Comente!

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE