Cidade do Vaticano

Cidade do Vaticano

A Cidade do Vaticano, sede da igreja católica, é outro lugar importante de ser conhecido – independente de sua religião. Mesmo que você não seja católico, não pode deixar de ir nesse lugar e conhecer as belíssimas Praça e Basílica de São Pedro. 

Resolvi fazer um post separado do de Roma devido à imensidão de coisas pra mostrar e pra falar desse minúsculo mas poderosíssimo lugar.

O Vaticano é o menor país do mundo, com aproximadamente 44 hectares, ou seja, aproximadamente 44 campos de futebol (8 Vaticanos caberiam dentro do Central Park!). É uma cidade-estado governada pelo bispo de Roma, atualmente o Papa Francisco. Sua população gira em torno de 800 habitantes, sendo sua totalidade membros da igreja católica e da guarda suíça. Apesar de ser um país super pequeno, guarda algumas curiosidades:

  1. O território que compreende o Vaticano foi doado por Pepino (rei dos francos) em 756 d.C. para a Igreja Católica. Porém, o Estado do Vaticano foi oficialmente constituído através do Tratado de Latrão e o de Concordata, assinado pelo ditador Benito Mussolini e pelo papa Pio XI, no ano de 1929. Conforme o tratado, a Itália reconhecia a soberania da Santa Sé sobre o Vaticano e o de Concordata concederia indenização pelas perdas territoriais;
  2. O maior índice de criminalidade do mundo é no Vaticano, obviamente influenciado pelo número baixo de sua população, sendo que a grande maioria dos casos é relacionado aos turistas, então FICA A DICA: tomem cuidado com o empurra-empurra, pois pode ter alguém só esperando uma oportunidade pra puxar sua carteira;
  3. É um dos pontos mais visitados da Europa e talvez do mundo;
  4. Recentemente saiu uma pesquisa sobre o consumo de vinho/per capita no mundo e o Vaticano saiu na frente: 74 litros de vinho por cidadão – o que daria 8 garrafas de tamanho padrão por pessoa, por mês. Vale ressaltar que não existem crianças no Vaticano e que isso defasa um pouco o resultado, além da existência de um supermercado que vende produtos sem impostos – o que atrai turistas e moradores de Roma para fazer umas comprinhas.  Aí surge a dúvida: os moradores do Vaticano estão bebendo muito vinho ou o resto do mundo que está bebendo pouco? Eu fico com a segunda opção, aliás, 8 garrafas por mês não é coisa de outro mundo, vai…
  5. O único país do mundo, que eu saiba, que é livre de impostos é o Vaticano. Toda sua arrecadação vem da vendas de livros, produtos do museu, selos, lojas de souvenirs e claro, doação dos fiéis. Dica: Os souvernis de dentro da Basílica não são caros, por incrível que pareça.
  6. Apesar do Vaticano não fazer parte da União Europeia, utiliza o euro como moeda oficial;
  7. Guarda Suíça é o nome que recebe o grupo de guardas contratados para proteger o papa. O exército foi criado no ano de 506, e apesar deles terem essa roupa engraçada, de engraçados não tem nada: para integrar essa equipe, é preciso ser homem, ter entre 19 e 30 anos, ter no mínimo 1,74 metro, ser católico apostólico romano, ter completado o serviço militar na Suíça, reputação ilibada, ter nascido na Suíça e estar disposto a morrer para proteger o Papa.
IMG_2702

Guarda Suíça

Os pontos turísticos do Vaticano são poucos, porém um mais encantador que o outro. Um dia no Vaticano não é suficiente para ver essas atrações:

Aparição do Papa: Devido à grande popularidade do Papa Francisco, o número de visitantes à Cidade do Vaticano quase triplicou em relação a 2012 para ver Bento XVI. O papa Francisco foi eleito a personalidade do ano de 2013 pela revista Time e é o primeiro líder latino-americano da Igreja Católica, além disso, é também o primeiro jesuíta a liderar os católicos. Vê-lo é uma atração muito especial, não só vê-lo como ouvir suas palavras e receber sua bênção. Quando ele aparece? O Papa aparece em público aos domingos e às quartas-feiras, quando concede sua bênção em uma audiência com a presença de caravanas do mundo todo, inclusive várias do Brasil. Ambas aparições têm início ao meio-dia. Se você pretende acompanhar toda a cerimônia e estiver no verão, leve boné, filtro solar e ÁGUA. E caso vá no inverno não esqueça da água e do filtro solar, mas principalmente do casaco. A praça não tem cobertura, então você vai ficar exposto às intempéries… outra dica é chegar um pouco antes e pegar um bom lugar na praça, pois do contrário o máximo que vai conseguir é ficar atrás de um telão e não ver nada. Como consolo, dá pra ouvi-lo bem, pois o áudio é bem alto. Apesar do discurso ser em italiano, dá pra entender muita coisa (benditas línguas latinas!). Deu inclusive pra ouvi-lo saudando os brasilianos presentes. É emocionante e pra mim, inesquecível. 🙂

IMG_2679

Algumas horas antes do Papa aparecer…

IMG_2711

Curiosidade: o Papa aparece da janela do quarto dele, do lado direito da Praça

Aproveite essa ida ao Vaticano para entrar na Basílica de São Pedro, só não se assuste com a fila que se acumula aos domingos. Porém, apesar da fila ser GIGANTESCA, até que anda rápido. Desfrute da Praça de São Pedro e não se irrite com as milhares de velhinhas que ficam furando fila a todo momento, apenas respire fundo e siga em frente… 

A Basílica, como todos devem estar carecas de saber, é a mãe de todas as igrejas. Situada na Praça de São Pedro, é a maior e mais visitada igreja católica do mundo. A sua construção recebeu contribuições de alguns dos maiores artistas da história, tais como Michelangelo, Rafael Sanzio e Bernini. Só pra ter ideia do tamanho da basílica, ela mede aproximadamente 2,3 campos de futebol. Sob seu altar está enterrado São Pedro,  por esta razão, muitos Papas, começando com os primeiros, têm sido enterrados lá. Ao contrário do que muitos pensam, a Basílica não é a sede oficial do Papado, a sede é a Basílica de São João de Latrão, porém é a principal igreja que conta com a participação do Papa e onde são realizadas as maiorias das cerimônias, devido à proximidade com a residência deste e pela dimensão.

IMG_2687

Basílica de São Pedro

IMG_2695

Detalhes…

IMG_2683

“Mas eu roguei por ti, Pedro, para que a tua fé não desfaleça; e tu, quando te converteres, confirma teus irmãos”. Lucas 22:32.

IMG_2697

Cúpula de Michelangelo

20140406_103531

O altar do Papa João XXIII

IMG_2646

A crucificação de São Pedro, por Guido Reni.

É sem sombra de dúvidas a mais bela igreja que eu já entrei. Não deixe de admirar a famosa obra de Michelangelo, Pietá, uma enorme escultura de mármore que impressiona pela perfeição de Maria segurando Jesus morto nos braços. Só a título de curiosidade, Michelangelo tinha só 23 anos quando fez a obra. E eu aqui mal consegui pintar um quadro…

IMG_2680

Pietá

Pra quem gosta de um pouquinho mais de mistério e emoção, siga para a Necrópole do Vaticano, no subsolo da igreja, onde se encontram os túmulos dos papas, inclusive de João Paulo II e provavelmente de São Pedro. Caso queira agendar, faça com bastante antecedência, de preferência meses antes da viagem. Envie um e-mail para o Escritório de Escavações do Vaticano e lá lhe informarão o preço, dia e horário da visita. Contato: scavi@fsp.va e uff.scavi@fabricsp.va. Curiosamente o Vaticano não costuma divulgar muito essa atração, eu só fiquei sabendo depois de algumas leituras em outros blogs.

A quem interessar, também é possível subir ao Domo da Basílica de São Pedro. São APENAS 551 degraus pra subir tudo de escada ou 320 pra quem vai de elevador. É um descontinho bom pras pernas né? Mas mesmo assim bem cansativo e só recomendo que vá se tiver muita disposição. Geralmente essas subidas são bem estreitas e a partir do momento que começa a subir, não tem como voltar. Lá do alto pode-se ver os mosaicos da Basílica e a Praça de São Pedro. Preço pra quem vai de escada: 5€, preço pra quem encurta pelo elevador 8€.

Praça de São Pedro: Eu fiquei hospedada bem perto da praça, então sempre que ia pro centro de Roma caminhando, passava por lá. A praça é rodeada por 140 estátuas de santos e papas e foi desenhada pelo pop-star Bernini no século XVII. Bem no centro tem um obelisco egípcio, trazido pra Roma pelo Imperador Calígula e que possivelmente está nas proximidades do lugar onde São Pedro foi martirizado e crucificado de cabeça pra baixo – a pedido dele próprio por não se achar digno de morrer como Jesus. A cruz do topo do obelisco guarda uns pedaços originais da cruz de Cristo e significa que Cristo venceu e está acima de tudo (de arrepiar, né?).

IMG_2546

20140406_093347

Praça de São Pedro (esse monte de gente forma uma única fila…)

Dica: Não vá de saia curta, bermudinha ou decote pra Basílica, por mais calor que esteja, pois com certeza não deixarão você entrar. Já vi relatos de várias pessoas que foram barradas por estarem usando roupas “ousadas” para os padrões deles. Um pouquinho de bom senso é sempre bom né?

Museus do Vaticano: Sua origem remonta do século XVI, quando o Papa Julio II doou sua coleção privada. Dentro desse museu tem outros vários museus, e por isso o nome no plural. O acervo é gigantesco e tem obras de Rafael, Bernini, Michelangelo, Caravaggio, etc. Talvez a mais famosa seja a Capela Sistina, que está a famosa obra de Michelangelo “a Criação de Adão” que não mostrarei fotos aqui porque é proibido fotografar dentro. Vá pro museu logo ao abrir ou à tarde, quando a maioria das pessoas já tiverem ido. Vocês não tem ideia da fila desse lugar! Mas também, pudera… o museu é fantástico e vai consumir muitas horas do seu dia. Como chegar: Desde a Estação Termini: Metrô linha A com destino a Battistini, estações: Ottaviano – S. Pietro – Musei Vaticani o Cipro (ambas a 10 minutos andando). Ônibus: 49, desça em frente à entrada dos Museus Vaticanos. 32, 81, 982 Piazza Risorgimento (a 5 minutos andando dos Museus Vaticanos). 492, 990, Via Leone IV / Via degli Scipioni (a 5 minutos andando dos Museus Vaticanos). Funcionamento: De segunda a sábado, de 9h às 16h (o museu fecha às 18h, mas após as 16h ninguém consegue mais entrar). Dica pra economizar: Se você não se importa com filas, no último domingo do mês a entrada é gratuita de 9h às 12:30, porém fecha mais cedo que nos outros dias, às 14h. Preço adulto: 16,00€, preço reduzido (jovens de 6 a 18 anos e estudante até 26 anos, mediante apresentação de documento comprobatório): 8€. OBS: Se você deixar pra comprar pela internet, o que altamente aconselhável, paga-se uma taxa a mais de 4€. Para comprar, clique aqui.

20140405_163113

Museu do Vaticano

IMG_2604

Porta de entrada para o Museu

IMG_2624

Museu do Vaticano

IMG_2631

“Sala de Heliodoro”, de Rafael

IMG_2621

Múmia egípcia

IMG_2647

Adão e Eva no Jardim do Éden

É isso gente, conhecer o Vaticano é um capítulo a parte e inesquecível.

Beijos!

Posts que possam interessar: Quem tem boca vai a Roma!.

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE